Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 23 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

varejo

Alterada em 23/01 às 08h53min

Carrefour anuncia plano estratégico e ação salta 6,5% na Bolsa de Paris

Meta do grupo é tornar-se um grande concorrente no comércio eletrônico de alimentos

Meta do grupo é tornar-se um grande concorrente no comércio eletrônico de alimentos


VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
O grupo varejista francês Carrefour anunciou nesta terça-feira (23) planos de investir, cortar empregos, formar parcerias e reduzir custos, como parte de um nova estratégia para impulsionar seu desempenho. O Carrefour revelou que pretende investir 2 bilhões de euros (US$ 2,44 bilhões) anualmente a partir deste ano, sendo que 2,8 bilhões serão destinados à área digital nos próximos cinco anos.
A meta do Carrefour é tornar-se um grande concorrente no comércio eletrônico de alimentos, com uma participação de pelo menos 20% na França até 2022 e vendas de 5 bilhões de euros.
O Carrefour também informou que vai oferecer um plano de demissão voluntária a cerca de 2,4 mil funcionários de sua sede francesa, na região administrativa de Ilha de França. O escritório principal do grupo emprega 10,5 mil pessoas.
O grupo varejista ainda planeja vender 273 lojas da bandeira Dia. Se não encontrar um comprador, as unidades serão fechadas. Além disso, a companhia fechou acordos para novas parcerias, incluindo uma cooperação estratégica com o portal de serviços de internet chinês Tencent, de forma a melhorar sua visibilidade online.
A estratégia do Carrefour aparentemente agradou investidores. Por volta das 7h15 (de Brasília), a ação do varejista saltava 6,5%, a 19,67 euros, na Bolsa de Paris.
"O plano de transformação contempla todos os pontos certos", disseram analistas da Bernstein, citando medidas com foco em produtividade e ganhos de competitividade, investimentos e simplificação de sua estrutura.
Outro objetivo do Carrefour é reduzir seus custos anuais em 2 bilhões de euros até 2020. Para isso, a empresa pretende otimizar suas compras diretas, racionalizar compras indiretas e cortar despesas de logística. O grupo também planeja manter sua política de dividendos, que prevê pagamento de 45% a 50% de seus ganhos líquidos ajustados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia