Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 19/01 às 21h14min

Petróleo fecha em baixa, após AIE elevar previsão para a produção dos EUA

Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa nesta sexta-feira (19), em meio a preocupações crescentes com a produção dos Estados Unidos, após a Agência Internacional de Energia (AIE) ter elevado a previsão para a oferta de óleo americano em relatório divulgado nesta sexta-feira.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para março fechou em queda de 0,91%, a US$ 63,31 por barril. Já o barril do petróleo tipo Brent para entrega no mesmo mês recuou 1,01%, a US$ 68,61.
As expectativas de demanda por petróleo são fortes com a crescente economia global e o corte na produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) continua a ter efeito positivo no sentimento, de acordo com a AIE. Ao interpretar o relatório, a Sevens Report comentou que a tendência continua a ser otimista para o petróleo e que o documento da AIE, apesar de ser predominantemente positivo, ajudou na realização de lucros, que "não deve ser alarmante".
Os preços do petróleo recuaram depois que a AIE informou que a produção de petróleo dos EUA deverá ultrapassar a da Arábia Saudita neste ano e se equiparar à da Rússia. Riad e Moscou são, atualmente, os dois maiores produtores mundiais da commodity. A agência elevou sua previsão para a produção americana este ano em 260 mil barris por dia, ao nível recorde de 10,4 milhões de barris por dia, devido ao recente rali nos preços do petróleo.
Também nesta sexta-feira, a Baker Hughes informou que o número de poços e plataformas de petróleo nos EUA caiu 5, para 747, na semana passada, embora o número tenha seguido um aumento de 10 plataformas na semana anterior.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia