Porto Alegre, segunda-feira, 16 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

balanços

18/01/2018 - 20h07min. Alterada em 18/01 às 20h07min

American Express tem prejuízo de US$ 1,19 bilhão no 4º trimestre de 2017

A operadora de cartões de crédito American Express reportou prejuízo de US$ 1,19 bilhão (US$ 1,41 por ação) no quarto trimestre de 2017, revertendo o lucro líquido de US$ 825 milhões em igual período do ano anterior. A receita, no entanto, saltou 10%, de US$ 8,022 bilhões para US$ 8,839 bilhões. No after-hours em Nova Iorque, às 19h28 (de Brasília), a ação caía 2,21%.
A operadora de cartões de crédito American Express reportou prejuízo de US$ 1,19 bilhão (US$ 1,41 por ação) no quarto trimestre de 2017, revertendo o lucro líquido de US$ 825 milhões em igual período do ano anterior. A receita, no entanto, saltou 10%, de US$ 8,022 bilhões para US$ 8,839 bilhões. No after-hours em Nova Iorque, às 19h28 (de Brasília), a ação caía 2,21%.
De acordo com a companhia, excluindo-se os efeitos do recente corte de impostos nos Estados Unidos, o lucro líquido por ação foi de US$ 1,58. Analistas consultados pela FactSet previam resultado menor, de US$ 0,93.
Para todo o ano de 2017, o lucro recorrente por ação foi de US$ 5,87, em linha com as projeções da companhia. Para 2018, a expectativa de lucro por ação passou de US$ 6,90 para US$ 7,30.