Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

10/01/2018 - 11h15min. Alterada em 10/01 às 13h42min

Confecção de carteiras de trabalho é afetada por lentidão de sistema

Não há previsão para que o serviço de emissão volte à normalidade

Não há previsão para que o serviço de emissão volte à normalidade


MAURO SCHAEFER/ARQUIVO/JC
Stéphany Franco
Uma instabilidade no sistema nacional Dataprev está afetando o encaminhamento de carteiras de trabalho em todo o País, desde a última segunda-feira (8). De acordo com a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (Fgtas/Sine), no Rio Grande do Sul, o serviço de emissão do documento está funcionando, porém, com lentidão.
A Fgtas afirma que nenhum outro serviço é afetado pela instabilidade, já que o processo de encaminhamento de carteiras de trabalho independe de outros. Segundo a assessoria do órgão, não há previsão para que o serviço volte à normalidade.
O órgão orienta que os trabalhadores gaúchos entrem em contato com as agências próximas para verificar o funcionamento dos serviços antes de se dirigirem às unidades de atendimento. "O sistema apresenta maior instabilidade na parte da manhã. Se as pessoas não tiverem pressa, podem aguardar o atendimento, mesmo que lento", ressalta a assessora da Fgtas, Bete Guerra. 
Em novembro de 2017 houve a paralisação da emissão do documento devido a migração para o sistema Dataprev, o mesmo que há três dias consecutivos apresenta instabilidade no País.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia