Porto Alegre, segunda-feira, 16 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

09/01/2018 - 19h41min. Alterada em 09/01 às 19h41min

Dólar recua ante iene após movimento do Banco do Japão de compra de bônus

O dólar deu prosseguimento à recuperação vista desde sexta-feira, 5, e avançou na comparação com outras moedas rivais. No entanto, em relação ao iene, a divisa americana apresentou queda, com os investidores reagindo a um leve movimento de aperto por parte do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).
O dólar deu prosseguimento à recuperação vista desde sexta-feira, 5, e avançou na comparação com outras moedas rivais. No entanto, em relação ao iene, a divisa americana apresentou queda, com os investidores reagindo a um leve movimento de aperto por parte do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar caía para 112,63 ienes; o euro recuava para US$ 1,1935 e a libra cedia para US$ 1,3536.
Nesta terça-feira, o BoJ reduziu o tamanho da sua última operação de compra de bônus japoneses (JGBs) com vencimento de 10 a 25 anos em 5%, para 190 bilhões de ienes. A decisão do banco central levantou especulações sobre um aperto monetário por parte da instituição, embora analistas tenham comentado que as mudanças na política do BoJ continuarão a ser pontuais e bastante graduais.
"Qualquer mudança importante ocorrerá além deste ano", comentou o diretor de estratégia de investimentos do Citibank Hong Kong, Pak Ling Wong. Já o estrategista de moedas da corretora britânica FXTM Hussein Al Sayed afirmou que o leve ajuste pode significar que "um aperto adicional é provável".
Com a sugestão de possível mudança na política monetária, o Banco do Japão impulsionou o iene, que avançou ante o dólar. A moeda americana, no entanto, ganhou a briga com outras divisas principais, dando prosseguimento à recuperação vista desde sexta-feira, após a moeda americana ter sofrido forte queda desde o fim do ano passado.