Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 22/12 às 18h59min

Em dia de poucas notícias e negócios reduzidos, Ibovespa sobe 0,07%

A escassez de indicadores e notícias relevantes garantiu um pregão morno para o mercado de ações, que oscilou majoritariamente no terreno negativo nesta sexta-feira (22). O desempenho das bolsas de Nova Iorque e o noticiário corporativo estiveram entre as poucas referências do dia, mas sem grandes interferências nas oscilações do Índice Bovespa, que acabou por fechar com leve alta, de 0,07%, aos 75.186,53 pontos. A aproximação do final de ano já reduz quase à metade o volume de negócios na bolsa, que hoje ficou em R$ 5,9 bilhões.
As blue chips do mercado se dividiram entre altas e baixas, o que acabou por contribuir para um certo equilíbrio do Ibovespa ao longo do dia. Entre os destaques positivos esteve Vale ON, que fechou com ganho de 1,07%. O papel estreou no Novo Mercado do Ibovespa e contou com a influência do minério de ferro, que subiu 4,86% no mercado à vista chinês.
Do outro lado estiveram as ações da Petrobras, que recuaram 0,36% (ON) e 0,69% (PN), em meio ao desempenho instável do petróleo no mercado internacional. Em teleconferência com analistas para falar sobre seu plano de negócios, o diretor de Refino e Gás Natural, Jorge Celestino, disse que estatal vai buscar ampliar a sua participação no mercado de combustíveis em 2018. Entre os papéis do setor financeiro, o viés predominante também foi negativo. Enquanto Banco do Brasil ON subiu 0,35%, Itaú Unibanco PN encerrou o dia com perda de 0,47%.
A ação da Embraer, que na quinta havia subido 22,50%, manteve-se no terreno positivo durante boa parte do pregão, mas perdeu fôlego e terminou o dia em queda de 1,44%. A alta recente foi reflexo do anúncio, na quinta, de negociações para uma eventual fusão com a norte-americana Boeing. Em café da manhã nesta sexta com jornalistas, o presidente Michel Temer disse que a parceria é bem-vinda, mas que a transferência de controle não está em exame. A sinalização de veto de Temer se justifica pela detenção da "golden share", que o governo manteve após a privatização da fabricante de aviões.
Com o resultado desta sexta, o Ibovespa encerra a semana com ganho de 3,55%, passando a acumular 4,47% em dezembro e 24,84% no ano. O bom desempenho do Ibovespa em dezembro acontece mesmo diante de um cenário de incertezas, que teve como principal evento o adiamento da votação da reforma da Previdência para fevereiro.
"Para a próxima semana, não espero grandes movimentações da bolsa. Não creio em um rali de final de ano, até porque os resultados já obtidos em 2017 são bastante positivos para o mercado", disse Fabrício Stigliano, analista da Walpires.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia