Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

energia

Alterada em 21/12 às 17h55min

Energia gerada por Itaipu terá tarifa reduzida em 2,98% em 2018

A energia vendida pela hidrelétrica de Itaipu às distribuidoras do País terá uma redução de 2,98% a partir de 1 de janeiro de 2018. A decisão foi aprovada nesta quinta-feira pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
Por ser binacional, a usina localizada na fronteira entre o Brasil e o Paraguai tem sua tarifa fixada em dólar. O valor para o próximo ano será de US$ 27,87 por quilowatt/mês, ante a tarifa de US$ 28,73 praticada em 2017. O impacto positivo ou negativo dessa tarifa para o consumidor depende da variação cambial.
Itaipu gera sozinha cerca de 16% de toda a energia consumida diariamente no Brasil. A usina é controlada pela Eletrobras e pela Administración Nacional de Eletricidad (Ande), por parte do Paraguai. A energia produzida pela usina é dividida em partes iguais entre os dois países, sendo reconhecido o direito de aquisição da energia que não seja consumida pelo outro País.
O cálculo da tarifa da hidrelétrica passou por mudanças, deixando de incluir alguns encargos. As alterações também dizem respeito ao risco hidrológico de Itaipu, fatores que levaram à pequena redução no preço da tarifa.
Em 2017, a tarifa havia sofrido um aumento de 11,41% sobre o ano anterior, que chegava a US$ 25,78 por quilowatt mês.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia