Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Telecomunicações

Alterada em 20/12 às 09h36min

Conselho Diretor ratificou determinação para votação contra plano da Oi, diz Anatel

O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu por unanimidade votar contra o plano de recuperação judicial da Oi. Em nota divulgada na manhã desta quarta-feira (20) o órgão reiterou que a proposta apresentada pela empresa continua ilegalidades no que diz respeito ao tratamento dos créditos públicos.
"O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações, por unanimidade, ratificou a determinação ao representante da Anatel no processo de recuperação do Grupo Oi para que vote contra o plano de recuperação do Grupo Oi na Assembleia Geral de Credores em razão dos óbices jurídicos apontados na portaria do Conselho, sem emissão de juízo de valor sobre a conveniência, a oportunidade e o mérito dos demais capítulos do plano", diz a nota.
No comunicado, a Anatel voltou a dizer que a lei impede que entidades públicas titulares integrem a assembleia geral de credores. "A Anatel considerou que a transação de créditos públicos federais deve necessariamente obedecer a legislação vigente, inclusive quanto ao parcelamento."
O órgão regulador lembrou que as únicas hipóteses de parcelamento são as previstas em lei, que prevê 60 meses, em parcelas iguais, ou 20 anos, com 20% de entrada e 239 parcelas mensais, com incidência de Selic, sem descontos.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia