Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

reforma da previdência

13/12/2017 - 17h34min. Alterada em 13/12 às 17h44min

Reforma da Previdência será votada em fevereiro de 2018, diz Jucá

Jucá (direita) diz que o adiamento foi acertado entre Rodrigo Maia e Eunício Oliveira (esquerda)

Jucá (direita) diz que o adiamento foi acertado entre Rodrigo Maia e Eunício Oliveira (esquerda)


MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL/JC
O líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), anunciou, na tarde desta quarta-feira (13), que a reforma da Previdência só será votada em fevereiro do próximo ano. Segundo ele, a decisão está "conversada" entre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).
"Só vota Previdência em fevereiro. Está conversado entre o Rodrigo e o Eunício. Estamos esperando apenas o presidente (Michel Temer) chegar (de São Paulo) para fechar o acerto", disse Jucá em rápida entrevista ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, após se reunir com Maia no gabinete na presidência da Câmara.
Jucá afirmou que o acerto é para que as duas casas votem a reforma de forma "casada", ou seja, o Senado votará a matéria logo após a Câmara concluir a votação. A combinação era cobrada por deputados, que temiam se desgastarem votando uma matéria impopular, sem que os senadores dessem prosseguimento à matéria.
O acerto para o adiamento da análise da reforma da Previdência possibilita a votação ainda nesta semana do Orçamento da União de 2018 pelo Congresso Nacional. Jucá e Eunício trabalham para votar o Orçamento ainda nesta quarta-feira em sessão do Congresso. "Se não votar hoje não tem quórum", disse Jucá.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia