Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tributos

13/12/2017 - 13h20min. Alterada em 13/12 às 17h12min

Desconto de 10% do IPTU de Porto Alegre vale até 3 de janeiro

Quem não pagar com desconto o IPTU de 2018 em Porto Alegre poderá parcelar em10 vezes

Quem não pagar com desconto o IPTU de 2018 em Porto Alegre poderá parcelar em10 vezes


JONATHAN HECKLER/JC
Quem tiver imóveis em Porto Alegre e quiser aproveitar desconto de 10% no valor de 2018 terá de quitar a guia até 3 de janeiro. O prazo foi anunciado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria Municipal da Fazenda. Depois desse prazo, o contribuinte tem a opção de pagar o valor do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e da Taxa de Coleta de Lixo (TCL) parcelado em até 10 vezes.
O imposto para 2018 teve correção de 2,8%, que representa a inflação (pelo IPCA, índice oficial do governo federal), que abrange 12 meses - dezembro de 2016 a novembro de 2017. No parcelamento, não há desconto e o vencimento da primeira parcela ocorre em 8 de março. O secretário da Fazenda, Leonardo Busatto, disse que as guias de pagamento começarão a ser enviadas pelos correios a partir desta sexta-feira (15). As pessoas podem acessar a guia pelo site da secretaria, informando a inscrição do imóvel.
O secretário projetou, em coletiva na manhã desta quarta, que 50% das guias devem ser quitadas com desconto. A receita gerada pelo pagamento do IPTU com desconto de 10% deve chegar a R$ 145 milhões até 30 de dezembro, e o total estimado para todo o exercício de 2018 é de R$ 457,9 milhões. A prefeitura reenviou projeto à Câmara de Vereadores que revisa planta e cálculo do tributo, mas a tramitação enfrenta resistência e é alvo de medidas na Justiça, pois a mesma proposta havia sido rejeitada este ano. Mesmo que o projeto seja aprovado, não haverá impacto em valores para o próximo ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia