Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

gestão

08/12/2017 - 08h32min. Alterada em 08/12 às 08h42min

Acordo garante concessão do Araújo Vianna para a Opus até julho de 2019

Acordo encerra imbróglio iniciado em maio, quando venceu o prazo de 10 anos da concessão

Acordo encerra imbróglio iniciado em maio, quando venceu o prazo de 10 anos da concessão


MARIANA CARLESSO/JC
Cristiano Vieira
Até julho de 2019 está garantida a programação do Auditório Araújo Vianna. Conforme o secretário municipal de Cultura, Luciano Alabarse, adiantou ontem ao Jornal do Comércio, a Procuradoria-Geral do Município (PGM) chegou a um acordo com a Opus, administradora do espaço cultural, sobre a validade do contrato – terminou por prevalecer a ideia de que o prazo de dez anos da concessão começasse a contar a partir da data de início das obras de revitalização do auditório, e não na assinatura do contrato entre as partes.
O acordo encerra um imbróglio iniciado em maio deste ano, quando venceu o prazo de 10 anos da concessão do auditório à Opus (o contrato fora assinado em 2007). Entretanto, as reformas só começaram três anos depois após sucessivos atrasos no cronograma e o local foi reinaugurado em 2012, após R$ 18 milhões em investimentos. A Opus tem direito a ocupar 75% das datas anuais do Araújo Vianna, enquanto a prefeitura ficou com os restantes 25% do calendário de atrações. Segundo Alabarse, finalizado este prazo, será feita uma nova licitação, inclusive revendo detalhes do contrato original.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia