Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 19/12/2017. Alterada em 18/12 às 21h26min

Perspectivas econômicas

MARIANA CARLESSO/JC
O Salão de Eventos do Jornal do Comércio lotou ontem à noite para o evento Rio Grande do Sul em Perspectivas. Economistas de destaque projetaram o cenário do próximo ano. Antes, entidades empresariais foram homenageadas pelo JC por sua contribuição ao Estado. A cobertura completa está nas plataformas on-line do Jornal do Comércio. E o resumo do evento será publicado na edição impressa desta quinta-feira.
 

Muralha de arroz

Uma discussão que atravessa décadas é o que fazer com excedentes de arroz e sua casca depois de industrializado. Pode não ser uma saída, mas o uso do arroz tem na Muralha da China um bom exemplo. Na Dinastia Ming (séculos XIX e XV d.C.) e na reconstrução de partes destruídas, foi utilizada uma pasta de arroz glutinado. A durabilidade é de séculos. Quer dizer, os chineses descobriram argamassa de arroz.

Toque do silêncio

Este 2017 será conhecido como o ano mais do mesmo. Do ponto de vista de cobertura institucional do status quo brasileiro, começamos com a Lava Jato e estamos terminando com a Lava Jato. Ela e suas consequências, na melhor das hipóteses. Também será conhecido como o ano em que o povo sentou na arquibancada e ficou silente, maioria silenciosa que é. Do ponto de vista econômico, terminamos melhor que começamos, pelo menos.

Ação da Corsan

O Poder Judiciário deferiu cautelar da ação ajuizada pela Corsan que determina o prévio levantamento patrimonial da empresa em Erechim. A solicitação foi encaminhada pela Corsan a partir da intenção da prefeitura em licitar os serviços de água e esgoto. Em Novo Hamburgo, a Corsan teve ganho de causa originada em 1998. O município terá que ressarci-la em R$ 130 milhões.

Do tombamento da Carris...

A esdrúxula ideia de tombar a Carris para evitar venda ou extinção devido aos enormes prejuízos que exigem mais de R$ 40 milhões de aporte por parte da prefeitura, na prática, significa tomar o prejuízo recorrente. O Brasil está cheio de ideias esquisitas como essa, mas perpetuar o prejuízo é novidade. Já tivemos uma anterior, o tombamento da Esquina Democrática.

...ao tombamento da Borges

Ocorrido durante uma das administrações do PT na prefeitura da Capital, o tombamento impossibilitou qualquer mudança viária na superfície da avenida Borges de Medeiros, mesmo que seja vital para a cidade, como opção para ligar o Centro Histórico à Zona Sul, e, por via de consequência, "demolir" o muro que separa a cidade em duas, a avenida Salgado Filho.

No balanço do Guaíba I

As mais produtivas operações de fábricas de celulose ficam no Brasil - em especial, a de Guaíba, no Rio Grande do Sul. Esta foi uma das afirmações do diretor-presidente da CMPC, Hernán Rodríguez Wilson, que ontem fez um balanço de 2017 (matéria nesta edição) do grupo. Vale lembrar que, de 1,8 milhão de toneladas produzidas em Guaíba, 1,5 milhão foram a Rio Grande pela hidrovia, restando 300 mil toneladas transportadas por caminhões.

No balanço do Guaíba II

Um detalhe que nem sempre é lembrado na operação de Guaíba é que a fábrica não só produz toda a energia que consome pelo vapor resultante da queima da madeira como ainda vende as sobras para a CEEE. Além da geração de energia, para um futuro sem combustíveis fósseis, a produção de etanol é um dos alvos colimados pelo grupo, informou Hernán Rodríguez Wilson.

Miúdas

  • DESABROCHA uma nova loja McDonald's, na avenida Tarso Dutra. Tecnologicamente, será empreendimento diferenciado.
  • ESTÁTUA de Renato Gaúcho vai estar no Museu de Cera de Gramado. Falta definir se será com a camisa 7 ou com uniforme de treinador.
  • COLENDA de Caxias do Sul vai apreciar o terceiro pedido de impeachment do prefeito Daniel Guerra (PRB).

Finais

  • RESTAURANTE Koh Pee Pee preparou um Menu Solidário para o Instituto do Câncer Infantil (ICI-RS), e os motoristas do Cabify também arrecadam roupas e brinquedos para o ICI-RS.
  • TERMINA hoje o prazo para participar da Árvore Solidária do American Business Square do Mãe de Deus Center.
  • BIANCA Bertolucci (PDT), primeira-dama de Gramado, é uma das sete mulheres que receberá o Troféu Mulher Cidadã da Assembleia Legislativa. SERÁ lançada hoje/10h a 143ª Festa de Nossa Senhora dos Navegantes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia