Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

basquete

Alterada em 23/11 às 18h46min

Petrovic exalta 'esforço' e vê seleção de basquete pronta para estreia

A seleção brasileira masculina de basquete finalizou nesta quinta-feira a preparação para a estreia nas Eliminatórias Sul-Americanas para o Mundial da China, em 2019. E mesmo com pouco tempo de preparação, o técnico debutante Aleksandar Petrovic considerou que a equipe está pronta para encarar o Chile na cidade de Osorno, na sexta, às 22 horas (de Brasília).
"A principio, tivemos uma viagem longa e nosso único problema foi não poder contar com todos os jogadores desde o primeiro dia de trabalho, já que Ricardo Fischer e Vitor Benite, nossos dois 'europeus', se enfrentaram no domingo e só chegaram no terceiro dia de preparação. Mas todos fizeram um esforço muito grande para estar aqui e podemos dizer que agora estamos bem e não temos nada do que reclamar", declarou Petrovic.
Recém-chegado ao Brasil, Petrovic se surpreendeu com o bom ambiente entre os jogadores. "É um grupo muito único e que está aqui com muita alegria, e isso me deixa muito contente. Sinceramente, não esperava um ambiente assim, sinto uma amizade grande entre eles, e acho que isso já é um ponto muito importante mesmo antes de entramos em quadra para jogar."
Tendo sua primeira experiência no basquete sul-americano, Petrovic admitiu que precisará de tempo para se ambientar ao estilo de jogo da seleção. Apesar disso, o croata relatou algumas diferenças que enxerga no tipo de basquete jogado entre os dois continentes.
"Ainda é cedo para analisar isso, mas na Europa os jogadores controlam mais o tempo, enquanto no Brasil o jogo gira muito em torno das bolas de três. Também percebo que aqui não temos um equilíbrio muito grande entre o jogo interno e o externo, como acontece por lá. Aqui o jogo também é muito mais ofensivo", disse.
Petrovic ainda minimizou a ausência dos jogadores da NBA e da Liga Europeia e fez questão de elogiar os atletas disponíveis para a disputa destes primeiros compromissos nas Eliminatórias. "Para mim, a melhor equipe será sempre a que se faz presente."
Depois de encarar o Chile nesta sexta-feira, o Brasil disputará a segunda rodada das Eliminatórias já na próxima segunda, diante da Venezuela, no Rio, às 20h30.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia