Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 20/11 às 20h46min

Bolsas de Nova Iorque fecham em alta impulsionadas por indústria e telecomunicação

As bolsas de valores dos Estados Unidos encerraram em alta, impulsionadas pelo bom desempenho dos papéis da indústria e do setor de telecomunicação.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,31%, aos 23.430,33 pontos; o S&P 500 subiu 0,13%, para 2.582,14 pontos; e o Nasdaq ganhou 0,12%, encerrando aos 6.790,71 pontos.
Espera-se que o volume de negócios seja baixo em Nova York durante toda a semana, uma vez que os mercados estarão fechados na quinta-feira, em razão do feriado do Dia de Ação de Graças, e terão uma sessão abreviada na sexta-feira.
As ações do setor de telecomunicações subiram ao passo em que traders esperavam pelos desdobramentos de acordos e mudanças regulatórias. No fim deste semana, reguladores federais podem revelar planos para reverter regras do governo do ex-presidente Barack Obama, que exigem que fornecedores de serviços de internet tratem todo o tráfego de dados da mesma forma, de acordo com uma reportagem do Wall Street Journal.
A Verizon Communications viu seus papéis subirem 1,72%, após relatos de que a empresa deve fechar um acordo com a Liga Nacional de Futebol Americano para transmitir jogos online.
Já as ações da Time Warner caíram 1,14%, enquanto os investidores esperavam por notícias sobre o acordo de fusão com a AT&T, cujos papéis subiram 0,38%. Espera-se que o Departamento de Justiça dos EUA impeça o movimento.
O terreno negativo está o setor de energia do S&P 500, que caiu 0,21%, em um dia de declínio dos preços do petróleo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia