Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura Internacional

Notícia da edição impressa de 21/11/2017. Alterada em 20/11 às 22h37min

Janet Yellen vai se desligar do Fed em fevereiro

Mandato de Yellen no comitê valeria até 2024

Mandato de Yellen no comitê valeria até 2024


/WIN MCNAMEE/GETTY IMAGES/AFP/JC
A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Janet Yellen, disse ontem que renunciaria ao cargo no conselho de dirigentes do Fed assim que seu sucessor na presidência do Fed, Jerome Powell, assumir a presidência da instituição em fevereiro de 2018. "Foi uma grande honra servir no sistema do Fed durante três décadas", disse Yellen após anunciar a decisão. "Estou confiante de que Powell está profundamente comprometido com a missão do Fed." A presidente do Fed ainda observou que "o progresso sustentado demandará monitoramento contínuo de ameaças à estabilidade".
O mandato de quatro anos de Yellen como presidente do Fed se encerra em fevereiro do próximo ano, mas o mandato como membro do comitê de política monetária valeria até 2024. O presidente Donald Trump nomeou Jerome Powell como sucessor de Yellen no começo do mês. Atualmente, Powell também serve como membro do conselho de dirigentes do Fed. Anteriormente, Yellen serviu como vice-presidente do Fed e como presidente do Fed de São Francisco.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia