Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Contas Públicas

Notícia da edição impressa de 09/11/2017. Alterada em 08/11 às 21h18min

Governo gaúcho vende apenas um entre 12 imóveis ofertados em leilão

Thiago Copetti
Foi vendido apenas um dos 12 imóveis colocados à venda na terça-feira pelo governo do Estado. No leilão, o destaque era um espaço comercial na avenida Assis Brasil, na Capital, orçado em quase R$ 1,7 milhão, mas a única oferta foi para uma casa de alvenaria com dois pavimentos, em Santa Maria, avaliada em R$ 852 mil. O imóvel é de uso comercial.
Mesmo com o fracasso da operação, a Secretaria Estadual de Administração deve voltar a lançar edital ainda neste mês para a tentar engordar o caixa gaúcho com a venda dos outros 11 imóveis que não tiveram interessados. E ainda poderá acrescentar outros cinco ou seis imóveis ao leilão. A baixa procura já era esperada, diz a diretora do Departamento do Patrimônio Público do Estado, Vânia Gonçalves. "Não foi surpresa a baixa procura. O mercado imobiliário está retraído em geral", diz Vânia.
O Estado poderá reduzir os valores em até 30% para atrair interessados às unidades já ofertadas, diz Vânia. A diretora do Departamento do Patrimônio Público explica que há uma previsão legal para que isso seja feito após uma primeira tentativa infrutífera de venda. A ideia é colocar o novo edital à disposição do público ainda em novembro.
"A partir da publicação é necessário dar 30 dias de prazo para que os interessados visitem os imóveis e façam suas ofertas. Mas o novo leilão deve ocorrer ainda em dezembro de 2018", estima Vânia.
Entre as novas ofertas que serão incluídas estão imóveis de maior valor em relação à média dos 12 ofertados em outubro, com destaque para duas unidades comercias em Bento Gonçalves e em Santa Maria.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia