Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

06/11/2017 - 20h14min. Alterada em 06/11 às 20h15min

Gravataí desapropria área para instalar complexo do Zaffari

Claudio Zaffari (2º, esquerda para a direita) se reuniu com Marco Alba (centro) para tratar do projeto

Claudio Zaffari (2º, esquerda para a direita) se reuniu com Marco Alba (centro) para tratar do projeto


Prefeitura de Gravataí/Divulgação/JC
O empreendimento que o grupo Zaffari projeta faz tempo para Gravataí, na Região Metropolitana, ganhou impulso nesta segunda-feira (6). A prefeitura assinou a desapropriação de uma área destinada às obras viárias e de infraestrutura que compõem o projeto a ser erguido em uma área do município, em direção à vizinha Cachoeirinha. No primeiro semestre deste ano, o diretor do grupo que cuida da área de empreendimentos imobiliários, Claudio Luiz Zaffari, confirmou que o projeto estava dependendo de detalhes de licenciamento e que não havia data de largada. Agora a chance de Gravataí ter uma unidade do grupo está mais próxima.
O prefeito da cidade, Marco Alba, assinou a desapropriação de 3,2 hectares para as melhorias viárias e de infraestrutura que integram a primeira etapa do projeto. Em nota da reunião com o Zaffari, a prefeitura informou que o investimento total do empreendimento é estimado em R$ 300 milhões. "Pode ser um centro comercial, mas pode começar com um hipermercado. Não temos definição ainda. É uma área interessantíssima e está no coração entre Gravataí e Cachoeirinha", disse o diretor do Zaffari em entrevista ao Jornal do Comércio em março.
Claudio Zaffari condicionou, na época, o andamento da implantação de mais uma unidade da grife gaúcha a autorizações do município para medidas que compensem os impactos na área viária, o que antecederia o projeto. "Além de centro comercial, a região pode comportar o que chamamos de power center, centro comercial com outras atividades comerciais separadas", definiu o executivo. Em 2017, o grupo ainda terá novo hipermercado no shopping da Multiplan, em Canoas, e conclui a revitalização da loja mais antiga em atividade, situada na avenida Protásio Alves, em Porto Alegre, que ampliou as lojas da rede com aberturado Zaffari Hípica em março. Na Capital, também foi lançado o projeto do hub da saúde, na avenida Aparício Borges. 
Zaffari explicou, no encontro, que "a retomada do projeto do sistema viário e de infraestrutura, com melhorias de tráfego para a região, será feita pela própria companhia com apoio da prefeitura". Logo depois virá a edificação do complexo. "O que importa é a retomada das obras, com tratores e máquinas operando para concluir esta fase inicial, o que veremos nos próximos dias. Existe um ânimo coletivo e interesse de todos para que as obras sejam retomadas", frisou o executivo que coordena a execução de novos empreendimentos e o que está sendo planejado.
"A vinda deste complexo para Gravataí gera emprego, renda e valoriza toda a região. As obras de infraestrutura viária garantem maior mobilidade e fluxo, sendo parte importante do projeto", disse Alba. Segundo a prefeitura, a área será usada para abrir ruas que faltam para ligar o empreendimento à avenida Dorival. As obras de acesso à rua Marechal Rondon já estão prontas, informou o município.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia