Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 05 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 06/11/2017. Alterada em 05/11 às 22h30min

Exportações de carne de frango crescem 16,2%

Vendas ao exterior chegam a 3,674 milhões de toneladas até outubro

Vendas ao exterior chegam a 3,674 milhões de toneladas até outubro


/MPT-RS/DIVULGAÇÃO/JC
Levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações brasileiras de carne de frango (in natura e processados) totalizaram 365,5 mil toneladas em outubro, volume 16,2% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, com 314,6 mil toneladas.
Os embarques geraram receita de US$ 634,4 milhões, 24,6% a mais em relação ao décimo mês de 2016, com US$ 509,1 milhões.
De janeiro a outubro, as vendas internacionais de carne de frango chegaram a 3,674 milhões de toneladas, 0,5% a menos que as 3,693 mil toneladas embarcadas nos 10 primeiros meses do ano passado. Em receita, as vendas somaram US$ 6,158 bilhões, 7,2% maior segundo o mesmo período (com US$ 5,747 bilhões em 2016).
"Estamos próximo de zerar as perdas acumuladas ao longo deste ano repleto de adversidades, e sustentamos a perspectiva de um fechamento anual com resultado positivo em volumes e receita", destaca o presidente executivo da ABPA, Francisco Turra.
As vendas de carne suína in natura atingiram 48,9 mil toneladas em outubro, 8,1% inferior ao registrado em 2016, com 53,2 mil toneladas. Em receita, houve recuo de 10%, com US$ 119,8 milhões neste ano (US$ 133 milhões no período em 2016).
No ano, a alta acumulada da receita de exportações chegou a 14%, totalizando US$ 1,252 bilhão, contra US$ 1,099 bilhão entre janeiro e outubro de 2016. Em volume, caiu 4,6%, com 502,9 mil toneladas em 2017, frente a 527,3 mil toneladas nos 10 primeiros meses do ano passado. "Questões mercadológicas pontuais impactaram os embarques do setor nestes últimos dois meses. Foi notável o desempenho positivo de Rússia, Singapura, Argentina, Uruguai e Chile", destaca Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da ABPA.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia