Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

judiciário

Notícia da edição impressa de 24/10/2017. Alterada em 23/10 às 21h46min

TSE assina convênio para reforçar biometria

Com o objetivo de reforçar o cadastramento dos eleitores por meio da impressão digital, a chamada biometria, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) assinou ontem um convênio com o Estado para compartilhar dados dos cidadãos gaúchos. O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, veio a Porto Alegre para a cerimônia de assinatura.
A partir desse convênio, o TSE terá acesso aos dados da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul para identificar possíveis crimes em eventuais coincidências biométricas, ou seja, quando o cidadão tenta tirar mais de um documento oficial utilizando outros documentos falsos.
Da mesma forma, a secretaria do Estado terá acesso ao banco de dados compartilhado, que conterá informações como nome, filiação, data de nascimento, naturalidade, número do CPF, número do RG, número do título de eleitor, fotografia da face, assinatura digitalizada e impressões digitais dos 10 dedos.
A Justiça Eleitoral já assinou acordos semelhantes com outros estados e outras instituições, para tornar o cadastro biométrico cada vez mais seguro. Um exemplo é o compartilhamento de dados com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que permite acesso aos dados de todos os condutores de veículos do País.
O compartilhamento será ampliado nas diversas esferas governamentais para dar maior agilidade e segurança para concretização de políticas públicas, uniformização dos cadastros, remoção de duplicidades e correção de erros de registro.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia