Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Fiscalização

Alterada em 20/10 às 11h49min

Ex-ministro Roberto Rodrigues defende portaria sobre trabalho escravo

'O tema não foi tratado de forma equilibrada pelos atores envolvidos', afirma Rodrigues

'O tema não foi tratado de forma equilibrada pelos atores envolvidos', afirma Rodrigues


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Ex-ministro da Agricultura na gestão Luiz Inácio Lula da Silva, o engenheiro agrônomo Roberto Rodrigues defendeu nessa sexta-feira (20) a portaria do governo que dificulta a punição de empresas que submetem trabalhadores a condições degradantes e análogas à escravidão.
"O tema trabalho escravo estava muito ideologizado. Havia a possibilidade de haver uma interpretação subjetiva do que fosse ou não", disse Rodrigues. O ex-ministro está em Assunção, no Paraguai, participando de um evento com empresários do Lide (Grupo de Líderes Empresariais).
Segundo Rodrigues, o que se buscou com a portaria foi reduzir a chance de subjetividade na avaliação dos fiscais. "Esse tema não foi tratado de forma equilibrada pelos atores envolvidos. Acabou se criando uma opinião negativa quando na verdade era algo necessário", afirmou.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia