Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de outubro de 2017. Atualizado às 20h01.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

Alterada em 16/10 às 21h06min

Em delação não se comprova nada, diz defesa de Cunha

A defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou nesta segunda-feira (16), em nota, que "qualquer estudante de Direito sabe que delação não se comprova nada". Os advogados de Cunha também desafiaram o operador Lúcio Funaro ou a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff a provar a compra de "um voto sequer".
Dilma quer usar a delação premiada de Funaro para tentar anular o impeachment, votado no Senado em 31 de agosto de 2016. Segundo a defesa da ex-presidente, o processo é "nulo" porque, no acordo de colaboração do doleiro, fica "demonstrado que o ex-deputado comprou votos de parlamentares em favor do impeachment".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia