Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

19/10/2017 - 08h04min. Alterada em 19/10 às 09h27min

Temporal com ventos de mais de 130 km/h provoca estragos e apagão no RS

Alagamentos em ruas e avenidas marcam esta quinta-feira de chuva em Porto Alegre

Alagamentos em ruas e avenidas marcam esta quinta-feira de chuva em Porto Alegre


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Cidades de várias regiões do Rio Grande do Sul amanhecem com árvores e postes derrubados, construções destelhadas, inundações e milhares de pontos sem energia elétrica devido a um forte temporal que atinge o Estado desde a noite desta quarta-feira (18). Santa Maria, no centro do Estado, e Cruz Alta, no noroeste, registram o maior número de estragos. Ventos de mais de 130 km/h danificaram redes de luz, internet e telefonia na região, o que dificulta o trabalho das equipes de resgate.
Até o momento, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros do Estado não têm informações sobre vítimas, mas tentam contabilizar o número de moradores afetados e distribuir lonas para cobrir casas danificadas. Além dos fortes ventos, houve queda de granizo em municípios da metade sul e grande volume de chuva na Região Metropolitana de Porto Alegre, que amanhece ainda com chuva e alagamentos.
A capital gaúcha registrou ventos de 70 km/h, segundo o Centro Integrado de Comando da Prefeitura. Alagamentos em avenidas e ruas marcam o começo da manhã na cidade. Além disso, lixo orgânico amanheceu nas calçadas pois não houve recolhimento. Operação dos servidores municipais na área onde são deixadas as cargas de lixo tornou mais lenta a saída de caminhões, afetando o serviço.
Depois de passar pelo oeste, sul, centro e leste do Rio Grande do Sul, o temporal chega à metade norte - que inclui municípios da serra gaúcha e divisa com Santa Catarina - no início da manhã desta quinta-feira, 19.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que ao menos 13 estradas federais têm bloqueios. Prefeituras de mais de 20 municípios gaúchos já haviam decretado situação de emergência devido às chuvas da última semana no Estado.
> Situação em estradas federais (desde a madrugada até as 8h):
  • Caçapava do Sul, na BR-290, km 330, interrupção parcial por queda de árvore, veículos passam pelo acostamento.
  • Bagé, na BR-153, km 600,5, interrupção parcial no sentido interior-capital por queda de barreira.
  • BR-287, entre Santiago e Jaguari, vários pontos com interrupção total por queda de árvores, equipes ainda não conseguiram chegar a todos eles.
  • Itaara (próximo a santa Maria), na BR-158, km 308, interrupção total por queda de árvore.
  • Ijuí, na BR-285, km 440, interrupção parcial de pista por queda de árvore.
  • São Pedro do Sul, na BR-287, km 276, interrupção total por queda de árvore.
  • São Vicente do Sul, na BR-287, km 313, acesso a Mata, interrupção total por queda de árvore.
  • Tapes, na BR-116, km 361, pista parcialmente interrompida por queda de árvore.
  • Soledade, na BR-386, km 255, interdição total da pista por queda de árvore. Veículos conseguem desviar por pátio de restaurante.
  • Rosário do Sul, na BR-290, km 485 e 490, interrupção parcial por queda de árvore.
Com agência Estado
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia