Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

ARENAS

19/10/2017 - 18h31min. Alterada em 11/04 às 18h38min

WTorre quer estádio por 300 dias e Palmeiras deve ter só 10 jogos em casa em 2018

Palmeiras terá de ceder a WTorre o espaço do Allianz Parque

Palmeiras terá de ceder a WTorre o espaço do Allianz Parque


Lucas Figueiredo/CBF/Divulgação/JC
O Palmeiras foi notificado nesta quinta-feira pela WTorre que terá de ceder o Allianz Parque para a construtora durante 300 dias da temporada 2018. Isso significa que o time conseguirá jogar em seu estádio apenas dez partidas, contando todos os campeonatos previstos para o próximo ano.
O Palmeiras entregou o pedido ao seu departamento jurídico na esperança de que a intenção seja, por lei, derrubada. Palmeiras e WTorre têm por acordo que o clube só poderá se valer da nova arena caso a construtora não tenha nada agendado para o local, como shows musicais e eventos. Pelo contrato das partes, o futebol não é prioridade na parceria.
O Palmeiras faz nesta quinta-feira mais uma partida no Pacaembu, contra a Ponte Preta, pelo Brasileirão, porque o Allianz Parque está "alugado" pela WTorre. Oficialmente, a diretoria do clube confirma o recebimento da solicitação, mas tenta demover a WTorre da iniciativa. Os dias solicitados dizem respeito a eventos e shows musicais, além do período de preparação do local para os mesmos.
A arena multiuso se orgulha de ser a que mais recebeu cantores internacionais na temporada. Pelo acordo entre as partes, o Palmeiras recebe 20% do valor da bilheteria dos eventos e tem parte dos seus gastos no aluguel de outro estádio para jogar como forma de compensação.
O Palmeiras aguarda decisão do seu departamento jurídico para se pronunciar. A WTorre, por sua vez, enviou comunicado em que não confirma a solicitação e ainda repudia o vazamento das informações. "Não comentamos documentos vazados de forma antiética, cujo único objetivo é causar mal-estar", afirmou a empresa, em comunicado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia