Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Alterada em 26/10 às 21h07min

Lucro e vendas da Amazon superam estimativas no 3º trimestre

A Amazon apresentou lucro líquido de US$ 256 milhões no terceiro trimestre, o equivalente a US$ 0,52 por ação. Com isso, a companhia apresentou avanço em relação aos ganhos do mesmo período do ano anterior, quando houve lucro de US$ 252 milhões, ou US$ 0,52 por ação. Analistas consultados pela FactSet esperavam lucro de US$ 0,07 por ação.
As vendas líquidas, por sua vez, aumentaram 34% na mesma base comparativa, para US$ 43,7 bilhões, enquanto no período entre julho e setembro do ano passado as vendas haviam sido de US$ 32,7 bilhões. As vendas líquidas incluem US$ 1,3 bilhão da Whole Foods, adquirida pela Amazon em 28 de agosto. Analistas consultados pela FactSet esperavam US$ 41,58 bilhões.
O fundador e diretor-executivo (CEO) da Amazon, Jeff Bezos, comentou que, em setembro, foram lançados cinco novos dispositivos habilitados para Alexa, que foi introduzido na Índia . O sistema também tem novas habilidades, que estão disponíveis para todos os clientes do Echo, não apenas aqueles que compram um novo dispositivo "e isso está funcionando, com os clientes comprando dezenas de milhões de dispositivos habilitados para o Alexa".
Para o próximo trimestre, a companhia prevê que o lucro operacional fique entre US$ 300 milhões e US$ 1,65 bilhão, enquanto as vendas devem oscilar entre US$ 56 bilhões e US$ 60,5 bilhões. Com os fortes resultados, as ações da Amazon dispararam no pré-mercado em Nova York, subindo 8,13% às 18h25 (de Brasília).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia