Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 13 de outubro de 2017. Atualizado às 19h26.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Comércio Eletrônico

13/10/2017 - 16h19min. Alterada em 13/10 às 19h27min

Amazon vai vender eletroeletrônicos no Brasil

Amazon vende eletroeletrônicos em diversos países; Brasil é a exceção com operação focada em livros

Amazon vende eletroeletrônicos em diversos países; Brasil é a exceção com operação focada em livros


REPRODUÇÃO/JC
Folhapress
Após cinco anos no Brasil, a Amazon vai começar a vender eletroeletrônicos em seu site no Brasil na próxima semana. Até então restrita à comercialização de livros no país, a Amazon elaborou um plano agressivo de expansão de vendas e deve ampliar a lista de categorias ofertadas até o Natal.
A empresa de comércio eletrônico atua em 12 países, mas o Brasil é o único onde só livros são vendidos e que ainda não tem uma operação mais ampla de varejo. Em setembro, a multinacional já planejava entrar em outros setores no Brasil, observando movimentação da empresa para a contratação de especialistas em impostos e contadores - livros são produtos isentos.
À época, o gerente regional Alex Szapiro disse que a empresa tem uma política de não revelar os seus próximos passos, mas afirmou que "nós não vamos ficar só em livros." "Não comentamos planos, infelizmente não podemos especular, mas dou uma dica: as vagas em aberto permitem inferir", completou.
Em outros países, o site da Amazon tem oferta de produtos próprios e também de terceiros, na forma de uma plataforma de "marketplace" para outras companhias. No fim de abril, a Amazon do Brasil começou uma experiência semelhante aqui, mas com livrarias e sebos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia