Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de outubro de 2017. Atualizado às 15h51.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 09/10 às 15h52min

Ouro fecha em alta em Nova Iorque, após novas ameaças entre EUA e Coreia do Norte

O contrato futuro de ouro fechou em alta nesta segunda-feira, com as tensões entre Coreia do Norte e Estados Unidos voltando ao noticiário durante o fim de semana, após uma nova troca de ameaças entre os líderes dos dois países.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato de ouro para dezembro avançou 0,79%, a US$ 1.285,00 por onça-troy.
Comentários do presidente americano, Donald Trump, feitos durante o fim de semana foram monitorados pelos investidores. Em seu perfil no Twitter, Trump sugeriu que anos de tentativas de negociação com Pyongyang se mostraram inúteis e ressaltou que "apenas uma coisa funcionará" contra a nação asiática, sem entrar em detalhes do que seria. A fala de Trump provocou preocupação de que o impasse entre os dois países poderia estar prestes a entrar em uma nova fase. Na semana passada, Trump brincou, durante uma sessão de fotos com oficiais militares, que a reunião poderia representar a "calma antes da tempestade".
Em um discurso no Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, o líder do país, Kim Jong-un, referiu-se a seu programa de armas nucleares como uma "espada preciosa" que protege a independência do país, informou a mídia estatal. Os comentários foram divulgados horas antes das observações feitas por Trump no Twitter. "Se os EUA forem à guerra contra a Coreia do Norte, estarão sozinhos, porque nenhum outro país está apoiando o movimento ainda. Isso desencadearia um risco e o ouro refletiu as tensões, ao subir acima de US$ 1.260", afirmou o analista de mercados Naeem Aslam, da Think Markets.
Já o estrategista-chefe de mercados da FXTM, Hussein Sayed, lembra que os preços do ouro também estão refletindo um relatório russo de que a Coreia do Norte estaria preparando um teste de míssil de longo alcance que poderia chegar à costa oeste dos EUA. 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia