Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de outubro de 2017. Atualizado às 18h21.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 02/10 às 18h23min

Ibovespa sobe 0,09% em dia de noticiário escasso e negócios reduzidos

O mercado brasileiro de ações mostrou fraqueza durante toda a sessão de negócios desta segunda-feira, 2, o que se refletiu em volume de negócios reduzido e oscilações bastante contidas do Índice Bovespa. Com influência claramente positiva das bolsas de Nova Iorque e a recuperação das ações da Petrobras, o índice conseguiu absorver movimentos de correção e fechou em alta de 0,09%, aos 74.359,82 pontos. Os negócios somaram R$ 7,2 bilhões, contra R$ 9,9 bilhões da média registrada na Bolsa em setembro.
Profissionais do mercado afirmam que a retração no volume de negócios refletiu principalmente o noticiário doméstico escasso e as incertezas do cenário político que seguem colocando em dúvida pontos cruciais do ajuste fiscal, como a aprovação da reforma da Previdência. Com o início do mês e do trimestre, diversos gestores ainda aproveitaram o dia para fazer ajustes em suas carteiras, relataram operadores.
"O mercado não teve um driver para operar nesta segunda e a tendência seria a retomada do sinal de baixa que predominou na última semana. Isso só não aconteceu devido ao bom desempenho das bolsas de Nova Iorque", disse Ariovaldo Ferreira, gerente de renda variável da H.Commcor. Segundo ele, o mercado se mantém cauteloso enquanto aguarda principalmente a votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, considerada a principal trava ao avanço da Previdência no Congresso.
Pela manhã, o Ibovespa chegou a subir 0,29%, aos 74.506 pontos, mas perdeu fôlego e chegou à mínima de 73.845 pontos, em baixa de 0,60%. Nos piores momentos do dia, pesaram as quedas dos preços do petróleo no mercado internacional, em meio ao fortalecimento do dólar e aos temores de crescimento da produção global da commodity. As ações da Petrobras, no entanto, conseguiram superar a influência do petróleo e terminaram o dia com altas de 0,57% (ON) e de 0,65% (PN). Com isso, fizeram diferença no resultado final positivo do Ibovespa.
As ações do setor financeiro também contribuíram para o sinal positivo no final do dia, com destaque para Bradesco ON e PN, que subiram 1,26% e 1,00%, respectivamente. Com isso, contribuíram para neutralizar quedas de papéis de outros setores, como Cielo ON (2,18%), Qualicorp ON (-2,01%), Natura ON (-1,83%) e Ambev ON (-1,63%), as quatro maiores quedas do Ibovespa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia