Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Dom Jaime Spengler

A voz do Pastor

Notícia da edição impressa de 19/10/2017. Alterada em 19/10 às 09h47min

Campos de missão

Dom Adilson Pedro Busin, bispo auxiliar de Porto Alegre, interino
A Igreja Católica tem por tradição celebrar outubro como o Mês das Missões. É um destaque, pois a Igreja é essencialmente missionária: "Ide e anunciai a todos os povos". Essa é a missão da Igreja: anunciar o amor de Deus em favor de todo ser humano, levar o anúncio do evangelho a todos os povos. Ser missionário, portanto, é vocação de todo o batizado.
A missão faz parte do coração de Deus. O Pai nos comunicou seu amor em Jesus Cristo. Sua missão é salvar a todos: "o Pai enviou seu Filho para salvar o mundo". O Papa Francisco insiste em nos lembrar que a alegria do evangelho consiste na alegria da salvação.
O Rio Grande do Sul foi marcado pelo ímpeto e a coragem dos missionários Jesuítas. Esses primeiros missionários deixaram o legado da região missioneira. Também as igrejas e comunidades que formam a Arquidiocese de Porto Alegre são fruto do desejo missionário de homens e mulheres - religiosos(as), leigos, sacerdotes - que, ao verem as necessidades, estenderam a "tenda do evangelho" onde se fizesse necessário. As comunidades nasceram aqui e acolá. E a missão não parou. Hoje ainda se faz necessário cumprir o mando do Senhor: "Ide e anunciai!".
Os campos de missão são muitos. Podem estar longe, além-fronteiras. Podem estar bem perto de nós. Há lugares que nunca ouviram falar de Jesus e de seu Evangelho. Ali o Senhor nos envia. Há, porém, muitos campos de missão nos continentes e países que já ouviram há séculos o anúncio.
A missão é contínua. Ela começa e recomeça. Sempre que houver um coração que precise ser evangelizado, faz-se necessário cumprir o mandato do Senhor: "Anunciai a boa nova a toda criatura". Nosso Estado, nossas cidades, nossos centros e periferias são ainda, e sempre serão, campos de missão. Precisamos de um novo vigor missionário. O Papa nos pede que sejamos Igreja em saída. Anunciar o Evangelho está no DNA do ser cristão.
O mês missionário nos faz voltar o olhar para os campos de missão, inclusive os longínquos. A Igreja do Estado é irmã da diocese de Nampula, no Moçambique. Porto Alegre é Igreja irmã da prelazia do Xingu, onde estão sacerdotes e seminaristas. São gestos concretos de missão ad gentes.
Também devemos olhar para perto. Porto Alegre, Canoas, Guaíba, Viamão etc. são campos de missão. Recorro uma vez mais a Francisco. No congresso para a pastoral das grandes cidades em Barcelona, em 2014, ele diz: "Para mim esta é a chave! Sair para encontrar Deus que habita na cidade e nos pobres. Sair para se encontrar com eles, para ouvir, abençoar, para caminhar com as gentes. É necessário ter a coragem de fazer uma pastoral evangelizadora audaz e sem temor, porque o homem, a mulher, a família e os vários grupos que habitam a cidade esperam de nós a Boa Nova que é Jesus e o seu Evangelho. Muitas vezes ouço dizer que se tem vergonha de expor-se. Devemos trabalhar no sentido de não ter vergonha ou recuo no anunciar Jesus. (...) As grandes cidades são hoje habitadas por numerosos migrantes e pobres, que provêm das zonas rurais, ou doutros continentes, com outras culturas. A Igreja não pode ignorar o seu grito. Tantos pobres, vítimas de antigas e novas pobrezas. Há novas pobrezas! Pobrezas estruturais e endêmicas que estão a excluir gerações de famílias. Pobrezas econômicas, sociais, morais e espirituais. Pobrezas que marginalizam e descartam pessoas, filhos de Deus".
Sair para anunciar Deus que habita nossas cidades. O Senhor nos envia a anunciar, a sermos testemunhas de seu amor!
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 19/10/2017 09h50min
TUDO PODE ACONTECER -nLetra e Música: DEUS e Dorian Buenon nQuando estamos sem Jesus, e sem amor no coração, ficamos cegos por querer,nnão enxergar a própria mão. Andamos tristes no caminho... Não acreditamos mais no amor... Nos falta até a Humildade... Junto ao Pai nosso Senhor. Andamos tristes no caminho... Não acreditamos mais no amor... Nos falta até a Humildade... Junto ao Pai nosso Senhor. Eu jamais imaginei..., que poderia acontecer..., de repente encontrei..., a forma certa pra viver... Já caí muito por aí..., mas comecei acreditar..., se não fosse meu Jesus..., não iria levantar... Pela palavra do meu Deus... Na persistência do amor... Acreditando pude crer... Que louvando a Jesus... Tudo pode acontecer... Pela palavra do meu Deus... Na persistência do amor...nAcreditando pude crer... Que louvando a Jesus... Tudo pode acontecer...nAmém. Abs. Dorian Bueno, Google+Plus, POA, 19.10.2017nnn