Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de outubro de 2017. Atualizado às 10h40.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Dom Jaime Spengler

A voz do Pastor

Notícia da edição impressa de 05/10/2017. Alterada em 04/10 às 20h45min

Fé cristã

O cristianismo é essencialmente o Evangelho, a santidade pessoal e o estar centrado numa pessoa: Jesus Cristo. A Igreja, por sua vez, é essencialmente comunidade de fiéis. Nisso se expressa sua identidade. Os fiéis são marcados pela experiência do encontro com a pessoa de Jesus e seu Evangelho, e, por isso, buscam no cotidiano, inseridos nas diversas atividades, promover a justiça e o amor, sobretudo para com os necessitados (GS, 21).
A fé que sustenta a vida em comunidade é antes de tudo dom; expressão do encontro pessoal íntimo com Jesus, a experiência da sua proximidade, da sua amizade e do seu amor: só assim se aprende a amá-lo e conhecê-lo cada vez mais. É por isso que no início do ser cristão não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma pessoa que dá à vida um novo horizonte e, dessa forma, o rumo decisivo (Bento XVI).
A fé cristã não é simplesmente a fé numa realidade infinita, distante, onipresente, onipotente e onisciente, mas no Deus de Jesus Cristo, o Crucificado-Ressuscitado, no Deus revelado em suas palavras e ações e que assumiu os panos da fragilidade humana. A fé professada é participação na fé da Igreja. A Igreja conserva a memória da obra da salvação realizada em Jesus Cristo.
Os membros da comunidade de fé experimentam uma tensão para o mistério que a todos envolve. Existe, pois, uma comunhão recíproca entre os membros da comunidade. A unidade é marcada pela comunhão entre os membros, na limitada e pessoal experiência de fé. Compreende-se, assim, porque não se pode aprisionar a fé numa formulação de determinada época ou numa determinada corrente teológica. A experiência do encontro com a pessoa de Jesus Cristo faz irromper, sempre e de novo, inéditos horizontes, ulteriores complementações e aprofundamentos da compreensão da própria experiência de fé.
Sentimos as consequências do número expressivo de batizados não evangelizados, da separação entre fé cristã e vida pessoal, do destaque a formulações doutrinais e exigências marcadas por certo fundamentalismo no cumprimento de normas morais, do mundanismo espiritual, do cuidado exibicionista da liturgia, distantes da dura realidade vivida pelo povo. A transmissão da fé às novas gerações numa época de rápidas transformações requer novo ardor, novos métodos e novas expressões.
Papa Francisco insiste que a Igreja proclame o coração da mensagem de Jesus Cristo (EG 34). O Evangelho expressa um forte convite a responder a Deus que nos ama e salva, reconhecendo-o nos outros e saindo de nós mesmos para procurar o bem de todos (EG 39).
Por isso, a comunidade de fé, formada por discípulos-missionários, "nunca é algo fechado sobre si mesmo. Nela, a vida íntima, a vida de oração, o ouvir a Palavra e o ensino dos apóstolos, a caridade fraterna vivida e a fração do pão, não adquire todo o seu sentido senão quando ela se torna testemunho, a provocar a admiração e a conversão e se desenvolve na pregação e no anúncio da Boa Nova. Assim, é a Igreja toda que recebe a missão de evangelizar, e a atividade de cada um é importante para o todo" (Paulo VI).
Recordar alguns aspectos fundamentais da fé cristã certamente favorece uma melhor compreensão da mesma, resgatando elementos que a caracterizam: acolhida do diferente, respeito pelas diferenças, promoção e defesa da vida, itinerância, exercício generoso da misericórdia e abertura para uma autêntica universalidade. Tudo isso sustentado por uma profunda unidade espiritual e doutrinal em Jesus Cristo.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 05/10/2017 09h33min
SEJA BEM VINDO - Letra e Música: DEUS - Dorian Bueno - Você que está aqui em nossa Igreja, seja bem vindo para abrir teu coração. Olhe para o lado e veja que alegria, amados de Deus, pegando a sua mão... Você que está aqui em nossa Igreja, seja bem vindo para abrir teu coração. Olhe para o lado e veja que alegria, amados de Deus, pegando a sua mão... Receba a paz do Senhor, felicidades, saúde, amor e prosperidade... Já que vieste louvar para Jesus... Peça perdão e acenda a sua luz... O Pai nosso pediu pra lhe dizer... Feche teus olhos e sinta a sua presença, Jesus está aqui neste lugar... E com certeza vai lhe escutar... O Pai nosso pediu pra lhe dizer... Feche teus olhos e sinta a sua presença, Jesus está aqui neste lugar... E com certeza vai lhe escutar... Fale pra Ele o que estás sentindo... Ponha pra fora toda esta emoção... Derrame lágrimas de felicidades... Receba a tua benção no teu coração... Glorificar é tão maravilhoso. Vivemos a vida muito mais contente... A toda hora Ele escuta a nossa voz... Por que o nosso Rei está junto de nós... Amém, Aleluia, ao nosso Jesus, Tu és um vitorioso, que espalha o seu amor... Amém, Aleluia, nada nos faltará... Na casa do Senhor, eu sempre vou estar... Na casa do Senhor, eu sempre vou estar... Na casa do Senhor, eu e você, com muita fé... vamos estar... Amém. Dorian Bueno Google+Plus, POA, 05.10.2017nn n