Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 00h18.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Partidos

Notícia da edição impressa de 14/09/2017. Alterada em 13/09 às 21h42min

Cúpula afasta peemedebistas por 60 dias

A cúpula do PMDB formalizou ontem o afastamento do ex-ministro Geddel Vieira Lima do partido por 60 dias. Ele está preso na penitenciária da Papuda, em Brasília, desde a semana passada.
Geddel pediu licença de suas funções como primeiro-secretário da direção nacional da sigla. O ex-ministro já estava afastado da presidência do PMDB na Bahia desde julho. A licença de Geddel foi costurada com dirigentes do partido, em uma tentativa de isolar a crise aberta pela prisão do ex-ministro e amenizar a contaminação do presidente Michel Temer (PMDB) pelo episódio. O episódio também abriu caminho para o afastamento de outros integrantes do PMDB, como a senadora Katia Abreu (TO), que foi suspensa nesta quarta por 60 dias das atividades partidárias por fazer declarações públicas contra a cúpula do partido. A senadora, que respondia a um processo de suspensão, poderá ainda sofrer outras punições futuras.
Geddel foi preso na sexta-feira, depois que a Polícia Federal encontrou um "bunker" em que estavam guardados R$ 51 milhões em dinheiro, atribuídos ao peemedebista.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia