Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de setembro de 2017. Atualizado às 15h10.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 25/09/2017. Alterada em 24/09 às 21h24min

O contador também é protagonista social

Diogo Chamun
A atuação do contador vem ganhando mais espaço na gestão das empresas, e, por consequência, tem seu trabalho cada vez mais reconhecido. É bem verdade que isso tem um custo, a constante necessidade de atualização, tanto da legislação quanto de tecnologia e conhecimento do negócio. Mas o contador avança como protagonista social, com olhar cada vez mais longe de suas fronteiras.
O contador é bastante pressionado, não só pela legislação tributária que vige no Brasil, carregada de detalhes, alterações, redundâncias, prazos e penalidades, mas também por uma aliada, que é a tecnologia. A mesma que revolucionou a prestação de serviços, facilitando e otimizando os processos da rotina contábil, trouxe uma exagerada cobrança pela impressionante evolução e qualidade da atuação da Receita Federal, que principalmente com o projeto SPED, coloca a assessoria contábil numa exposição nunca vista, trabalhando com margem de erro que se aproxima de zero.
Mesmo com esse cenário cada vez mais exigente, o contador usa da resiliência como substantivo primordial em sua atuação.
Afinal, somos grandes conhecedores da economia, formadores de opinião e temos na história grandes líderes, que nos balizaram para os desafios. Comandamos entidades representativas e com protagonismo em importantes conquistas. Podemos citar, por exemplo, que somos a única categoria das profissões regulamentadas a ingressar no Simples Nacional, em 2009.
Aqui no Estado, o Sescon-RS, entidade formada por contadores empreendedores, promove o desenvolvimento dessa nobre profissão, com capacitação, produtos, serviços e posicionamento forte na mídia e junto ao poder público. Mais do que isso, mostramos à sociedade gaúcha que nosso segmento é solidário com causas nobres, ao divulgar a destinação do imposto de renda devido para fundos da criança e do idoso e promover campanhas de doação de sangue e eventos com renda revertida a causas sociais.
Para vocês verem, o contador não se esconde atrás de números e documentos. Ele é, sim, protagonista numa sociedade cada vez mais complexa! Parabéns, contadores!
Presidente do Sescon-RS
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia