Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 10h18.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 14/09/2017. Alterada em 13/09 às 20h53min

É hora de dar um basta

Marcelo Clark Alves
Chega! Esta é a palavra encontrada pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI) de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha para externar o grau de insatisfação que atinge a maioria da população diante do atual cenário político e econômico. Os desmandos, as trocas de favores, as negociatas, a corrupção, o uso equivocado da máquina pública, atitudes deploráveis para aqueles que deveriam trabalhar em nome do povo, alcançaram níveis insuportáveis. Diante desse quadro, e fortalecendo um posicionamento que sempre foi característico da nossa entidade, decidimos dizer Chega!
Atingimos um ponto em que os desmandos ocupam boa parte da pauta no Senado e no Congresso, com políticos tradicionais fazendo o que bem entendem e contribuindo para que o País permaneça mergulhado num mar revolto e de imensas dificuldades para a população. Assim, decidimos levar à frente uma mobilização que tem por objetivo, muito mais do que demonstrar o nosso sentimento de insatisfação, buscar ações concretas para modificar este quadro. Claro que não se trata de uma tarefa simples. Há paradigmas a serem quebrados, barreiras a serem transpostas e certamente uma grande resistência às mudanças.
Esta transformação passa por uma reforma política, e é neste sentido que a nossa iniciativa pretende atuar. O fim das coligações, a redução no número de partidos, o fim do foro privilegiado e ficha limpa obrigatória para todos os políticos são pontos essenciais. Precisamos lutar por uma constituinte exclusiva para esta finalidade, e que nos permita encontrar um novo caminho para a Nação. O que não podemos fazer é continuar vendo este triste espetáculo a que nos submetem estes atores políticos que pensam em seu próprio interesse acima de tudo. Existem exceções, mas infelizmente em quantidade inferior ao que necessitamos para modificar a realidade atual. É nossa obrigação participar ativamente deste processo de transformação. Chega!
Presidente da ACI de Novo Hamburgo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Adão Magnus Marcondes Proença 14/09/2017 10h15min
Meus parabéns pela ótima iniciativa!! Porém, e aqui o coloco como colaboração ao sucesso da ideia, a forma de operar e tornar realidade sua luta, para que a mesma torne-se nossa, não foi colocada. Considerando os baixos níveis de educação de nosso povo, os hábitos e costumes muito particulares e tímidos e, principalmente, a "conscientização política" conduzida pela mídia comprometida com o status quo, ouso sugerir que a ação seja, por meio de esclarecimento público, via RBS tv. Parece-me eficaz.
Farley 14/09/2017 02h04min
Político criminoso nunca mais! Precisa fazer uma limpeza profunda no país todo!