Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de setembro de 2017. Atualizado às 13h55.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

Alterada em 25/09 às 13h57min

Coreia do Norte: Trump declarou guerra e temos direito de tomar contramedidas

Segundo Ri Yong Ho, declaração dá à Coreia direito de efetivar ações como derrubar aviões americanos

Segundo Ri Yong Ho, declaração dá à Coreia direito de efetivar ações como derrubar aviões americanos


JEWEL SAMAD/AFP/JC
O ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse a repórteres em Nova Iorque que o comentário do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nas redes sociais de que o líder norte-coreano Kim Jong Un "não ficará por aí por muito tempo" foi uma declaração de guerra contra seu país.
Segundo ele, a "declaração de guerra" dá à Coreia do Norte "todo o direito", com base na Carta das Nações Unidas, a tomar contramedidas "incluindo o direito de derrubar aviões bombardeiros dos Estados Unidos, mesmo que ainda não estejam dentro do espaço aéreo do nosso país".
Ri Yong Ho se referiu a um tuíte de Trump publicado no sábado, no qual o presidente americano dizia: "Acabei de ouvir o ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte falar na ONU. Se ele ecoa os pensamentos do Pequeno Homem Foguete Kim, eles não estarão por aí por muito tempo".
De acordo com Ri Yong Ho, "a questão de quem não estará por aí por muito tempo será então respondida."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia