Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de setembro de 2017. Atualizado às 21h16.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

gente

29/09/2017 - 08h49min. Alterada em 29/09 às 14h18min

Jornalista Wianey Carlet morre em Porto Alegre, aos 68 anos

 Wianey estava internado na Santa Casa de Porto Alegre

Wianey estava internado na Santa Casa de Porto Alegre


REPRODUÇÃO/Twitter/JC
O jornalista João Wianey Carlet faleceu na madrugada desta sexta-feira (29), aos 68 anos. Carlet teve uma parada cardíaca no hospital São Francisco, no Complexo Santa Casa, em Porto Alegre. No dia anterior, ele havia sido submetido a uma cirurgia vascular nas pernas.
Carlet trabalhou durante anos no Grupo RBS, onde atuou como repórter e comentarista de rádio e como colunista no jornal Zero Hora. Em agosto deste ano, após ser desligado do grupo, ele assinou contrato com a Band.
O velório do jornalista será no crematório Saint Hilaire, em Viamão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 29/09/2017 16h24min
DESCANSE NA PAZ DO SENHOR, QUERIDO WIANEY CARLET !!!nnO que seria do Colorado e jovem Tyson, caso o Wianey Carlet não tivesse lhe comparado ao Argentino craque Messi? O que seria de um jogador de futebol se não tivesse um jornalista a sua volta especulando o seu dia-a-dia, dando força, malhando ou até mesmo quando ele tem personalidade assumindo que é torcedor do mesmo time? Um depende do outro para se dar bem nas profissões, só que um usa a chuteira e outro o microfone, mas sentem falta deste encontro quando não tem partida de futebol. Estes dois profissionais dependem um do outro para desenvolver suas atividades, um cheio de teses de palavras e o outro tentando mostrar que tem bola para justificar os seus salários. Sabe-se que a diferença de valores é tremenda devido ao talento, tempo de serviço, risco de vida que correm nos gramados e nas ruas da cidade, o resto são apenas singelas palavras escritas ou jogadas ao vento. Agradeço a Deus pelo fato de permitir que eu conhecesse este querido jornalista, e ter gozado da sua bondade para publicar junto com ele as minhas abençoadas crônicas desde 2014, no seu antigo BLOG no CLIC RBS. Abs. Dorian Bueno Google+Plus, POA, 29.09.2017n n
ASSIS BRASIL 29/09/2017 09h17min
Uma grande perda da imprensa esportiva brasileira.