Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de setembro de 2017. Atualizado às 11h15.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

27/09/2017 - 11h11min. Alterada em 27/09 às 11h18min

Engie leva hidrelétricas Jaguara e Miranda no leilão da Cemig

A Engie conquistou a concessão da usina Jaguara, ao oferecer um lance de R$ 2,171 bilhões, o que corresponde a ágio de 13,59% em relação ao valor mínimo de outorga estabelecido para o ativo, de R$ 1,911 bilhão. O lance no leilão de usinas da Cemig superou a proposta da concorrente Enel, que ofereceu R$ 1,917 bilhão para ficar com a usina, o que corresponde a um ágio de 0,34%.
A Aliança Energia, joint venture entre Cemig e Vale, informou que não tinha interesse na hidrelétrica, enquanto a chinesa SPIC indicou que não participaria desta disputa, após ter conquistado a usina de São Simão.
A hidrelétrica Jaguara é localizada no Rio Grande, entre os estados de Minas Gerais e São Paulo, e possui 424 MW de potência.

Companhia leva Miranda ao oferecer R$ 1,38 bilhões de outorga

A Engie também conquistou a usina Miranda em leilão de concessão de usinas atualmente operadas pela Cemig. A companhia ofereceu uma proposta de R$ 1,38 bilhão de outorga pela hidrelétrica, o que corresponde a um ágio de 22,42% em relação ao valor mínimo de outorga, de R$ 1,11 bilhão.
A Enel também fez oferta por Miranda, de R$ 1,279 bilhão. Já a Aliança, joint venture entre Vale e Cemig, indicou que não tinha interesse pela usina.
A SPIC se retirou da proposta após conquistar a maior das usinas ofertadas nesta quarta: a de São Simão.
Miranda está localizada no Rio Araguari, em Minas Gerais, e possui 408 MW de potência.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia