Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Atualizado às 11h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 21/09 às 18h50min

Dólar sobe ante o iene, mas recua ante o euro, um dia após decisão do Fed

O dólar avançou em relação ao iene, mas caiu frente ao euro, nesta quinta-feira (21), com investidores ainda avaliando os sinais do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). O BC dos EUA manteve os juros ontem, mas sinalizou que pode elevá-los ainda neste ano, além de anunciar o início de seu programa para redução do portfólio.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia a 112,56 ienes e o euro avançava a US$ 1,1934. A libra, por sua vez, se fortalecia a US$ 1,3579.
Na quarta-feira, o dólar se fortaleceu após as novas projeções do Fed apontarem para mais uma alta de juros neste ano e três em 2018, mesmo diante da desaceleração inflacionária que preocupa muitos investidores. "O Fed lembrou os mercados que ainda pode surpreender do lado do aperto monetário", afirmaram analistas da TD Securities em nota. Segundo eles, o mercado esperava que o Fed desistisse da alta deste ano ou de uma das previstas para o próximo.
De acordo com dados do CME Group, os mercados preveem agora 78% de chance de uma elevação de juros em 2017, quando uma semana atrás 54% esperavam isso.
As expectativas de que os juros subirão nos EUA ajudam a apoiar o dólar, ao tornar os ativos do país mais atraentes para investidores em busca de retornos.
No caso de outras moedas, o iene se enfraqueceu após o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) manter sua política monetária. Já a libra se recuperou da fraqueza de ontem e se valorizou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia