Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Atualizado às 11h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 21/09 às 09h06min

IPCA de 2017 no cenário de mercado cai de 3,8% na ata para 3,2% no RTI

O Banco Central (BC) reduziu as projeções para a inflação deste e do próximo ano no cenário de mercado. De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado na manhã desta quinta-feira (21) o cenário de mercado prevê IPCA de 3,2% em 2017. A mais recente ata do Comitê de Política Monetária (Copom) citava previsão de alta de 3,3%. No relatório de inflação divulgado em junho, o BC esperava alta do índice oficial de inflação de 3,8% pelo cenário de mercado.
Para 2018, o cenário de mercado indica que o IPCA ficará em 4,3%, e não mais em 4,4% como constava na mais recente ata do Copom. No RTI de junho, a projeção era de 4,5%. O cenário de mercado utiliza como parâmetros as previsões dos analistas, contidas no Relatório de Mercado Focus, para a taxa de câmbio e os juros no horizonte da previsão.
O BC informou também, no RTI, que a projeção para o IPCA em 2019 está em 4,2% no cenário de mercado. No caso de 2020, está em 4,1%. Esta é a primeira vez que a instituição divulga, no RTI, projeções para 2019 e 2020. Isso passou a ser feito porque o horizonte do BC se ampliou. Em 29 de junho, além de informar a meta para 2019, ele definiu a meta para 2020. Ao mesmo tempo, a instituição disse que seus documentos passariam a incorporar essa ampliação de horizonte.
A autarquia persegue meta de inflação de 4,5% em 2017, 4,5% em 2018, 4,25% em 2019 e 4,00% em 2020. Em todos os casos, a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual para mais ou para menos.
O BC reduziu as projeções para a inflação deste e do próximo ano no cenário de referência. De acordo com o RTI, o cenário de referência prevê IPCA de 3,2% em 2017. No relatório de inflação divulgado em junho, o BC esperava alta de preços de 3,8% este ano. O BC deixou de publicar as estimativas do cenário de referência - que utiliza câmbio e juros constantes - nas atas dos encontros do Comitê de Política Monetária (Copom).
Para 2018, conforme o RTI, o Banco Central projeta no cenário de referência que o IPCA ficará em 3,8%, e não mais em 3,9% como visto no documento de junho.
O BC informou ainda, no RTI, que a projeção para o IPCA em 2019, pelo cenário de referência, está em 3,7%. No caso de 2020, o porcentual projetado é de 3,8%. Nos cálculos do cenário de referência, o BC considerou uma Selic de 8,25% ao ano e um dólar a R$ 3,10.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia