Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 15 de setembro de 2017. Atualizado às 18h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

15/09/2017 - 18h32min. Alterada em 15/09 às 18h33min

Ibovespa sobe 1,47% e completa 8 semanas seguidas de altas

O índice chegou aos 75.756,51 pontos, representando ganho acumulado de 3,66% nesta semana

O índice chegou aos 75.756,51 pontos, representando ganho acumulado de 3,66% nesta semana


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
O Índice Bovespa subiu 1,47% nesta sexta-feira (15), e, com isso, renovou seu pico histórico, superou o patamar dos 75 mil pontos e completou sua oitava semana consecutiva de altas. O índice chegou hoje aos 75.756,51 pontos, representando ganho acumulado de 3,66% nesta semana e de 17,12% nas últimas oito. Segundo profissionais do mercado, a alta de hoje foi em boa parte apoiada no ingresso de dinheiro novo na bolsa. Os negócios do dia totalizaram R$ 15,7 bilhões.
"O comportamento do mercado está descolado do cenário político. É como se um muro tivesse sido construído, colocando a política de um lado e a economia de outro", disse Shin Lai, estrategista da Upside Investor, para justificar a euforia dos investidores, que se apoiam nos sinais de recuperação econômica do país e minimizam as denúncias contra o presidente Michel Temer.
Ontem o presidente foi denunciado pela segunda vez pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que o acusou de chefiar organização criminosa formada por integrantes do PMDB na Câmara e de tentar obstruir a Justiça. Apesar do noticiário negativo para Temer, o mercado manteve viés positivo durante todo o dia, resistindo a qualquer movimento de correção.
"A percepção é de que o episódio envolvendo Joesley Batista reduziu a credibilidade de Janot, o que faria a denúncia chegar enfraquecida à Câmara. Além disso, a denúncia não trouxe surpresas em relação ao que já se conhecia", disse Victor Suzaki, analista da Lerosa Investimentos. Ele aponta, em contrapartida, os sucessivos indicadores que reforçam a percepção de retomada da economia e continuam a justificar o otimismo do mercado.
A alta do dia foi generalizada e somente três papéis do Ibovespa terminaram em baixa. Entre eles esteve Petrobras ON, que recuou 0,45%, em um dia de instabilidade dos preços do petróleo no mercado internacional. Já os setores de mineração e siderurgia foram destaques de alta, embalados pelo otimismo geral. Vale ON subiu 0,54% e CSN ON avançou 4,43%, liderando as altas do Ibovespa.
O setor financeiro, grupo de maior peso na carteira do índice, também subiu e foi determinante para alavancar o indicador. Itaú Unibanco PN teve alta de 1,87% e Bradesco ON ganhou 2,13%. Banco do Brasil ON, que em tese poderia refletir algum risco político, subiu 1,46%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia