Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 16h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

telecomunicações

Alterada em 14/09 às 17h00min

Brasileiros preferem vídeo online a televisão, segundo pesquisa

Folhapress
Emissoras de TV estão perdendo espaço para um fenômeno mundial: os vídeos on-line. Quem atesta isso é a pesquisa Video Viewers, divulgada pelo Google nesta quarta (13). Segundo o relatório, 86% dos brasileiros assistem vídeo na web, o que faz do Brasil o segundo país com mais horas de vídeo assistidas no YouTube.
Os números também explicam porque 5 entre as 10 personalidades mais influentes no Brasil são youtubers, e, em primeiro lugar, está o humorista Whindersson Nunes, com 23 milhões de inscritos em seu canal.
A pesquisa entrevistou 1500 brasileiros entre 14 e 55 anos, em cinco capitais, Porto Alegre, Salvador, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, durante o mês de julho deste ano. A TV está ficando para trás: 56% dos entrevistados já passam mais tempo assistindo vídeos na web do que na televisão.
O número de horas assistindo vídeos na web aumenta ano a ano. Comparando com os resultados de 2014 da mesma pesquisa, o tempo semanal assistindo vídeos on-line cresceu 90% e passou de 8,1 para 15,4 horas em 2017.
E quem nunca ficou mexendo no celular enquanto assistia TV? Desapegados do que está passando na televisão, 87% dos entrevistados assistem televisão conectados à internet, mexendo em seus celulares.
E por que todo esse apego aos vídeos online? Porque os brasileiros estão em busca de exclusividade: 83% procura por conteúdos que não passam na televisão. Além disso, o YouTube também é o mais solicitado quando as pessoas querem assistir o que realmente amam, se aprofundar em um assunto, ficar por dentro das novidades e se inspirar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia