Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de setembro de 2017. Atualizado às 22h51.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 12/09/2017. Alterada em 11/09 às 21h45min

Ibovespa atinge 74.319 pontos e tem novo recorde

Com uma alta de 1,70%, o Índice Bovespa atingiu ontem os 74.319 pontos e registrou novo recorde histórico, superando o pico anterior, de 73.516 pontos, de 20 de maio de 2008. A alta expressiva do pregão desta segunda-feira desafiou diversas análises fundamentalistas que sugerem uma desaceleração do índice, dado o rali que se estende desde o mês de julho. Com o resultado do dia, o Ibovespa passa a contabilizar ganho nominal de 4,92% em setembro e de 23,40% em 2017.
A valorização generalizada na bolsa brasileira foi atribuída a uma conjunção de fatores, internos e externos. Em Nova Iorque, as bolsas tiveram ganhos expressivos, acima de 1%, refletindo fatores como a menor tensão geopolítica e o enfraquecimento do furacão Irma, cujos prejuízos devem ser menores que o inicialmente esperado.
Internamente, contribuem os sinais de recuperação econômica e a contínua melhora de percepção dos investidores em relação ao governo e ao cenário político.
Os cenários mais benignos levaram a um aumento do apetite do investidor estrangeiro por ativos de risco, o que vem dando sustentação às ações, mesmo com o Ibovespa sendo considerado "esticado", estando suscetível a uma correção.
Gustavo Macêdo, sócio da Vokin Investimentos, não descarta uma correção nas ações, mas aposta na continuidade do movimento altista, baseado na melhora de indicadores conjunturais. "Embora seja racional dizer que a bolsa pode realizar lucros, também é racional dizer que ela pode continuar subindo. Isso porque temos hoje um País bem diferente do que tínhamos pouco tempo atrás", disse ele.
Na análise por ações, os destaques ficaram com Petrobras ON e PN, que avançaram 2,19% e 1,90%, respectivamente. Os preços do petróleo subiram na bolsa de Nova Iorque, mas ficaram estáveis na de Londres. Vale ON avançou 1,77%, e Itaú Unibanco PN ganhou 1,69%.
No mercado à vista, o dólar fechou em alta de 0,39%, aos R$ 3,1052. O giro financeiro somou US$ 1,81 bilhão. Na mínima, a moeda ficou em R$ 3,0792 (-0,83%) e, na máxima, aos R$ 3,1062 ( 0,38%).
.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia