Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de setembro de 2017. Atualizado às 16h15.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

música

21/09/2017 - 09h29min. Alterada em 21/09 às 19h52min

Público de Pabllo Vittar faz minuto de silêncio contra homofobia em show em Porto Alegre

Cantora causou histeria na plateia com seus hits e apresentação performada

Cantora causou histeria na plateia com seus hits e apresentação performada


Julia Fernandes/Especial/JC
Júlia Fernandes
A cantora Pabllo Vittar subiu ao palco na noite desta quarta-feira (20) para o seu primeiro show em solo gaúcho com a nova turnê. Os portões do Pepsi On Stage, em Porto Alegre, abriram às 17h e não demorou muito para a casa ficar lotada com os fãs ansiosos pela apresentação da drag queen. Antes da Pabllo Vittar subir no palco, já era perceptível que a noite prometia além de muita música e performances uma série de manifestações contra a liberação concedida pela justiça para o tratamento da população LGBT, questionando a resolução do Conselho Federal de Psicologia que proibia tratamentos de reorientação sexual. Momentos antes do início do show, o público foi convidado pelo DJ e bailarinos que se apresentavam a ligarem as lanternas dos celulares e fazer um minuto de silêncio em protesto.
Passados apenas três minutos do horário marcado para o início do show, o público já chamava a cantora em coro. Com 15 minutos de atraso, Pabllo subiu ao palco dançando e causando histeria na plateia com a música Nêga, do seu último álbum intitulado Vai Passar Mal, lançado este ano. Durante toda a apresentação, era visível a relação de carinho de Pabllo Vittar com o público, que em vários momentos durante o show agradeceu os fãs gaúchos pela presença e pelo suporte. “Porto Alegre, vocês são minhas jóias, obrigada pelo carinho”, declarou, logo antes de atirar para a plateia a toalha de rosto que usou durante a apresentação.
Pabllo Vittar se manifestou a respeito da “cura gay” também. “Estão nos chamando de doentes. Eu não sou doente, eu sou igual a vocês e nós não somos doentes”, falou, sendo ovacionada pelo público. “Se ser feliz e viver a minha vida é ser doente, eu quero morrer hoje”, concluiu. Um dos momentos mais marcantes da apresentação da cantora foi enquanto interpretava Indestrutível. Pabllo começou a chorar durante a música emocionando os fãs, que passaram a gritar "Pabllo eu te amo”, enquanto a artista secava as lágrimas. Antes de dar continuidade, a drag queen reforçou que “não precisamos de cura e essas feridas vão curar”.
Dando continuidade à apresentação, Pabllo Vittar se jogou na plateia causando alvoroço entre os fãs que tentavam tocar nela. A cantora se mostrou uma artista completa que, além de cantar e interagir com o público, não parou de performar em nenhum momento em cima do palco, animando mais ainda a plateia, que ficou entusiasmada durante o sucesso Na sua cara, sua música em parceria com Anitta.
A cantora encerrou a apresentação com os hits K.O e Open Bar e agradecendo aos fãs de Porto Alegre, cidade que foi a primeira a receber a turnê oficial da cantora.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Eduardo 28/09/2017 14h37min
O show dela foi incrível, uma noite única!n Duas correções: 1- A primeira cidade a receber a turnê oficial no sul foi Pelotas, 2- A frase dita por Pabllo foi "Se ser feliz e levar alegria nos lugares é doença, pois eu quero morrer hoje!".
Albano Assis Carvalho da Silva 21/09/2017 17h03min
Não levava muita fé, pois já tinha visto o Show dela na Parada de São Paulo. Mas ela me surpreendeu com a performance e o show, além de mostrar que é politizada e representa muito bem a comunidade LGBT. Parabéns e volte sempre!n