Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de setembro de 2017. Atualizado às 12h03.

Jornal do Comércio

Colunas

CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 14/09/2017. Alterada em 14/09 às 12h03min

Frases e personagens

Paulo Skaf

Paulo Skaf


ANDRESSA ANHOLETE/AFP/JC
"A Fiesp se manifestou radicalmente contra o imposto sindical, apesar de ser beneficiada por ele. Agora que ele será extinto, seria uma incoerência se tivéssemos uma posição diferente, porque somos radicalmente contra qualquer aumento de impostos. E a reforma da Previdência é necessária para o cumprimento do teto de gastos." Paulo Skaf, presidente da Fiesp/Ciesp.
"Os juros no Brasil seguem extraordinariamente altos não apenas por causa da questão fiscal, com baixa poupança pública e do setor privado, mas porque a teoria monetária que pautou o Banco Central no País estava equivocada." André Lara Resende, ex-diretor do Banco Central e um dos criadores do Plano Real.
"São extraordinariamente altos, especialmente desde a estabilização atingida no País após o Plano Real. São tão altos que geram perplexidade em toda parte. Qualquer analista que é informado sobre os juros no Brasil fica completamente perplexo." Também André Lara Resende.
"Como católica, cidadã e vereadora de Porto Alegre, penso que um dos pontos mais graves da polêmica mostra Queermuseu, cancelada no Santander Cultural, foi expor uma obra que desrespeita um símbolo sagrado da igreja, que é a hóstia. Isto é vilipendiar publicamente objeto de culto religioso, é crime previsto em lei." Mônica Leal, vereadora de Porto Alegre (PP) e jornalista.
"As 26 maiores redes de farmácias e drogarias do País registraram, em 2016, lucro líquido de R$ 1,08 bilhão, descontada a provisão do Imposto de Renda. O reajuste de medicamentos acima da inflação, fixado em até 12,5% em 2016, ajudou nos resultados. As empresas conseguiram recuperar parte de sua margem de lucro perdida nos últimos anos." Sergio Mena Barreto, presidente da Abrafarma.
"O ex-ministro Antonio Palocci (PT) apenas soltou o verbo. Esperavam uma bala de prata, mas saiu apenas um traque. Não houve prova alguma, só ilações e mentiras dele." Alexandre Padilha (PT), ex-ministro da Saúde.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia