Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de agosto de 2017. Atualizado às 20h22.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

Alterada em 24/08 às 20h24min

Senadores do PSB divulgam nota de repúdio contra privatização da Eletrobras

Senadores do PSB consideram que a privatização da Eletrobras vai "desmontar o modelo elétrico brasileiro, promover um encarecimento brutal das tarifas e tirar a competitividade brasileira em vários setores eletro intensivos". Em nota, divulgada nesta quinta-feira (24), Lídice da Mata (BA), João Capiberibe (AP) e Antonio Carlos Valadares (SE) afirmam que a decisão é "mais uma iniciativa equivocada do governo de Michel Temer, que afronta os interesses nacionais e a soberania de nosso País".
"A Eletrobras, que está sendo oferecida por R$ 20 bilhões ao "mercado", exigiu investimentos calculados em R$ 400 bilhões do povo brasileiro, desde 1953", diz o texto dos parlamentares. Para eles, é incorreta a comparação feita pelo governo com processos adotados na Vale e Embraer, pois defendem que a Eletrobras é uma empresa "tão estratégica quanto a Petrobras". "Vale e Embraer são empresas que disputam mercados. A Eletrobras é uma concessionária de serviços públicos essenciais, estratégica para o País."
Na segunda-feira (21), o governo anunciou que pretende privatizar a Eletrobrás, estatal do setor elétrico que controla empresas como Furnas e Chesf. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, a União permanecerá como acionista da companhia e receberá dividendos. Também manterá poder de veto na administração, preservando decisões consideradas estratégicas pelo governo no setor. O valor de mercado da Eletrobras na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) é de cerca de R$ 20 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia