Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de agosto de 2017. Atualizado às 19h09.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

astronomia

21/08/2017 - 18h56min. Alterada em 21/08 às 19h12min

Eclipse solar transforma dia em noite e deixa americanos deslumbrados

O eclipse deste ano foi o mais observado e mais fotografado da história

O eclipse deste ano foi o mais observado e mais fotografado da história


CARLA RUAS/DIVULGAÇÃO/JC
Milhões de americanos olharam por meio de telescópios, câmeras e óculos de proteção descartáveis o momento quando a lua apagou o sol, no primeiro eclipse solar total a atravessar os Estados Unidos de costa a costa em quase um século.
"Foi uma experiência única. Realmente foi", disse Julie Vigeland, em Portland, Oregon, depois de ter sido levada às lágrimas ao ver o sol reduzido a um anel de luz prateado. "Eu vi outras coisas realmente magníficas, mas não há nada, nada perto disso. Absolutamente nada."
A temperatura caiu, os pássaros se acalmaram, os grilos cantaram e as estrelas apareceram no meio do dia, enquanto a linha de escuridão percorria 4.200 quilômetros em todo o continente, em cerca de 90 minutos, trazendo gritos e expressões de encanto. Em Boise, Idaho, onde o sol estava bloqueado em mais de 99%, as pessoas batiam e gritavam, e as luzes se acendiam brevemente, enquanto em Nashville, no Tennessee, pessoas esticavam o pescoço e olhavam para o céu.
Os passageiros a bordo de um navio no Caribe observaram o evento, que se desenrolou enquanto Bonnie Taylor cantou seu sucesso "Total Eclipse of the Heart" (1983).
No jardim zoológico de Nashville, as girafas começaram a correr em círculos quando chegou a escuridão e os flamingos se amontoaram, embora os zoólogos tenham dito que não era claro se era efeito do eclipse ou o barulho da multidão que os assustava
Na Casa Branca, apesar de todos os avisos de especialistas sobre o risco de dano aos olhos, o presidente Donald Trump tirou os óculos de proteção e olhou diretamente para o sol, acompanhado da primeira-dama, Melania Trump, que utilizava o material protetor.
Esse foi o eclipse mais observado e mais fotografado da história, com muitos americanos em locais privilegiados e se instalando em cadeiras para ver a linha de sombra profunda criada quando o sol está completamente bloqueado. Canadá e México viram um eclipse parcial, assim como a América Central e a região superior da América do Sul.
De acordo com a NASA, 4,4 milhões de pessoas estavam observando sua cobertura de TV sobre o eclipse, o evento de maior audiência na história da agência espacial dos EUA. "Pode ser religioso. Isso faz você se sentir insignificante, como se você fosse apenas uma mancha em todo o esquema das coisas", disse o veterano observador de eclipses, Mike O'Leary, de San Diego, que instalou sua câmera junto com centenas de outros astrônomos amadores reunidos em Casper, Wyoming.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia