Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de agosto de 2017. Atualizado às 11h57.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

justiça

Alterada em 23/08 às 12h00min

Justiça decreta prisão de ex-jogador Roberto Carlos por atraso em pensão

Ex-jogador atualmente mora no exterior e atua como embaixador do Real Madrid

Ex-jogador atualmente mora no exterior e atua como embaixador do Real Madrid


PIERRE-PHILIPPE MARCOU/DIVULGAÇÃO/JC
Folhapress
O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou a prisão por três meses do ex-jogador Roberto Carlos por atraso na pensão alimentícia de seu filho. Segundo a ação, o pentacampeão mundial deve R$ 61 mil. O processo foi movido pela mãe do menino, Barbara Thurler. À Justiça, Roberto alegou dificuldades financeiras para arcar com a pensão. O Tribunal rejeitou pedido de parcelamento da dívida.
A prisão deve ser cumprida em regime fechado até que Roberto Carlos efetue o pagamento do débito. Aos 43 anos, Roberto atualmente mora no exterior e atua como embaixador do Real Madrid na Ásia e Oceania. Ele tem nove filhos com mulheres diferentes.
No despacho, a juíza Mayane de Castro Eccard informa que Roberto Carlos propôs pagamento no valor de R$ 35 mil e outras 13 parcelas de R$ 2 mil, pedido que não foi aceito pela família.
"Da análise detida dos autos, de fato, não restou configurada a impossibilidade de o devedor arcar com o pagamento da pensão alimentícia. Instado a manifestar-se acerca da execução, o executado, embora tenha reconhecido o débito, não apresentou nenhuma justificativa para o inadimplemento, conforme certificado nos autos", escreveu a juíza.
"Ademais, como bem salientado pela parte exequente, os próprios termos da proposta de parcelamento apresentada indicam a possibilidade financeira do devedor, já que ofereceu pagar à vista a quantia de R$ 35.000,00 condicionando o pagamento, no entanto, à aceitação da proposta pela representante legal de seus filho", complementou.
A assessoria do ex-jogador informou ao UOL Esporte que Roberto Carlos não comentará assuntos ligados à sua vida particular.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia