Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 20 de agosto de 2017. Atualizado às 19h24.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato brasileiro

20/08/2017 - 18h48min. Alterada em 20/08 às 19h28min

Bahia ganha fácil, e Vasco chega a cinco jogos sem vitória no Brasileiro

Com o revés, o Vasco caiu para a 15ª colocação, a três pontos da zona da degola

Com o revés, o Vasco caiu para a 15ª colocação, a três pontos da zona da degola


Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação/JC
Folhapress
O Vasco segue em queda no Campeonato Brasileiro. Com um gol de cabeça de Tiago e outros dois de Mendoza, a equipe carioca foi batida por 3 a 0 pelo Bahia e completou cinco partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro. Com uma atuação sem nenhuma inspiração, o Vasco foi presa fácil na Fonte Nova, e pouco ameaçou verdadeiramente os donos da casa, que construíram o resultado positivo mesmo sem um grande futebol. 
Com o revés na capital baiana, o Vasco caiu para a 15ª colocação e ficou a apenas três pontos da zona da degola. Na próxima rodada, o Vasco encara o Fluminense no Maracanã. Como será visitante, o Vasco terá apenas 10% da carga de ingressos disponíveis para a sua torcida. O Bahia, por sua vez, recebe a visita do Botafogo, domingo, na Fonte Nova.
Com três zagueiros de ofício, o Vasco não traduziu o número de jogadores com características defensivas em maior solidez no seu sistema de marcação. Com Rafael Marques, Breno e Anderson Martins, o Vasco sofreu com algumas chegadas perigosas do Bahia.
Ainda que não tenha feito um grande primeiro tempo, o Bahia foi ligeiramente superior na etapa inicial. Apesar da leve supremacia do rival, o Vasco teve as melhores chances em bolas trabalhadas para abrir a contagem. Na melhor delas, Paulinho, aos 19, bateu para fora. Três minutos depois, Régis bateu escanteio e Tiago, de cabeça, abriu o marcador em Salvador.
Com o gol, o Bahia passou a ter postura ainda mais cautelosa e optou por sair "na boa". Sem poder de criação, o Vasco, exceção feita a um chute na trave de Wagner, pouco perigo ofereceu ao rival e não conseguiu igualar o placar.
Já aos 48 minutos, Mendoza puxou contra-ataque rapidíssimo desde o meio de campo. O atacante bateu a zaga na corrida, venceu Martín e ampliou a contagem, dificultando ainda mais a vida vascaína. O que era complicado ficou ainda pior com apenas um minuto de segundo tempo. O Bahia envolveu o Vasco, Zodrigão bateu, Martín deu rebote e Mendoza, mais uma vez, completou para a rede. O gol logo no início desmantelou os planos do Vasco, que tinha retornado com Nenê e Bruno Paulista na equipe, o que configuraria uma formação mais ousada no papel.
Com a fatura liquidada, o restante da etapa final foi um mero protocolo. Com a vantagem construída, o Bahia apenas fez o tempo passar e a bola correr. Sem força para reagir, o Vasco lutou, correu, mas não teve nenhuma chance para diminuir o prejuízo.
Bahia 3 x 0 Vasco
Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba (Juninho); Edson, Renê Júnior, Régis (Vinicius), Zé Rafael (Matheus Reis) e Mendoza; Rodrigão. Técnico: Preto Casagrande.
Martín Silva, Rafael Marques (Bruno Paulista), Breno, Anderson Martins e Gilberto, Jean, Mateus Vital (Manga Escobar), Wagner e Ramon; Paulinho (Nenê) e Luis Fabiano. Técnico: Milton Mendes.
Árbitro: Raphael Claus (SP).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia