Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 30 de agosto de 2017. Atualizado às 17h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 30/08 às 17h50min

Bolsas fecham em alta em Nova Iorque, apoiadas por bancos e ações de tecnologia

Os mercados acionários americanos fecharam em alta nesta quarta-feira (30), refletindo um sentimento de menor aversão ao risco e dados positivos da economia americana.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,12%, aos 21.892,43 pontos; o S&P 500 avançou 0,46%, aos 2.457,59 pontos; e o Nasdaq saltou 1,05%, aos 6.368,31 pontos.
Dissipado o temor em relação à Coreia do Norte, as bolsas de Nova York começaram a sessão em baixa, mas apagaram as perdas da manhã e passaram a avançar. Dados da economia americana contribuíram para o sentimento otimista dos índices acionários: o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre cresceu à taxa anualizada de 3%, de acordo com o Departamento do Comércio dos EUA, em sua segunda leitura do indicador. Além disso, a Automatic Data Processing (ADP) informou que o setor privado americano criou 237 mil empregos em agosto, acima do previsto por analistas consultados pela Dow Jones Newswires (185 mil postos).
Com o resultado positivo dos dados, a perspectiva de uma maior rapidez no aperto monetário pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) neste ano fortaleceu papéis de instituições financeiras: o Goldman Sachs subiu 1,12%, o Citigroup ganhou 0,79% e o Morgan Stanley avançou 0,68%. Já o Bank of America (+1,75%), foi favorecido pela notícia de que o investidor Warren Buffett se tornou o maior acionista do banco na terça-feira.
Além da forte alta de bancos, gigantes de tecnologia voltaram a mostrar sua força nesta quarta-feira. A Netflix liderou os ganhos, com alta de 3,48%, enquanto outros papéis de companhias do setor seguiram o movimento: a Amazon.com saltou 1,42%, a Microsoft avançou 1,31% e o Facebook subiu 1,11%. Já a Apple teve alta um pouco mais modesta, de 0,27%, após operar em baixa durante boa parte do pregão, com a notícia de que a Samsung lançou um novo relógio inteligente (smartwatch), que concorrerá com o iWatch.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia