Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de agosto de 2017. Atualizado às 17h54.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

Alterada em 29/08 às 17h56min

Congresso mantém veto sobre despesas não sujeitas a limitação de empenho

O Congresso manteve veto presidencial que barrava aumento na lista de despesas prioritárias do Orçamento de 2017 não sujeitas a limitação de empenho. De acordo com esse veto, as propostas parlamentares "contrariam o interesse público".
"A exclusão de quaisquer dotações orçamentárias do cálculo da base contingenciável traz maior rigidez para o gerenciamento das finanças públicas, especialmente no tocante ao alcance da meta de resultado primário. Além disso, à medida que se reduzem, nessa base, as despesas discricionárias do Poder Executivo, aumenta proporcionalmente a participação dos Poderes Legislativo e Judiciário, do Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União na limitação de empenho, o que poderá prejudicar o desempenho de suas funções, uma vez que, de forma geral, suas dotações se destinam ao custeio de ações administrativas", diz justificativa da presidência.
Entre os dispositivos vetados por Temer estão despesas destinadas à implantação e ao financiamento de universidades federais a partir de 2016, despesas relativas às agências reguladoras e ao Programa Nuclear da Marinha.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia