Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de agosto de 2017. Atualizado às 16h02.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 23/08 às 16h07min

Ouro fecha em leve alta em meio a queda de apetite por risco

O ouro fechou em leve alta nesta quarta-feira, impulsionado pelo menor apetite por risco do mercado e pelo recuo do dólar em relação a outras moedas consideradas fortes.
O contrato com vencimento em dezembro negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), subiu 0,28%, para US$ 1.294,70 por onça-troy.
O mercado mostrou cautela nesta quarta, enquanto aguarda pelos discursos de autoridades monetárias no simpósio de Jackson Hole, no Wyoming, que começa na quinta. Os investidores ficarão atentos a pistas sobre mudanças na política monetária. Uma sinalização de aperto de juros pode pressionar o dólar, que, por sua vez, resulta em força para o metal amarelo, pois o torna mais barato para compradores estrangeiros.
Na sexta-feira, quando a presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Janet Yellen, e o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, discursam, o ouro deverá mostrar mais ação.
O metal poder subir mais se Yellen e Draghi "reiterarem suas perspectivas dovish [mais leves]em meio a preocupações com os dados de inflação, cujas previsões estão suaves", segundo Edward Meir, consultor independente de commodities na INTL FCStone.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia