Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de agosto de 2017. Atualizado às 13h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Alterada em 23/08 às 14h00min

Custo de produção das lavouras recua 4,91% em 2017

Índice de Preços Recebidos pelo Produtor teve elevação de 2,42% durante o mês passado

Índice de Preços Recebidos pelo Produtor teve elevação de 2,42% durante o mês passado


FERNANDO KLUWE DIAS /SECRETÁRIA DA AGRICULTURADIVULGAÇÃO/ARQUIVO/JC
Durante o mês de julho, o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP), que avalia os custos de produção nas lavouras, teve queda de 0,22%. De acordo com a Federação da Agricultura do Estado (Farsul), o câmbio foi determinante para a queda, pois os preços dos agroquímicos ajudaram na desaceleração. Já o Índice de Preços Recebidos pelo Produtor (IIPR) teve elevação de 2,42% em julho, terceira alta consecutiva após 10 meses de queda.
No ano, o IICP apresenta deflação de 4,91%. Nos últimos 12 meses, o recuo é de 3,39%. Os fertilizantes são o insumo com maior retração nos preços, chegando ao recuo de 15%. Em julho, os produtos mais valorizados ao produtor foram o trigo (5,3%) e o soja (3,3%). Contudo, o índice geral acumula queda de 13,4% desde janeiro, e 20,6%, de agosto de 2016 a julho deste ano.
No confronto com o índice oficial de inflação, o IPCA dos alimentos apresenta queda de 0,50% no ano, enquanto o índice geral acumula alta de 1,43%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia